quarta-feira, 8 de agosto de 2012

O Festim dos Corvos, de George R. R. Martin

 SPOILERS

"A Guerra dos Tronos é a mais importante obra de fantasia desde que Bilbo encontrou o Anel."
-SF Reviews.net

Continuando a saga mais ambiciosa e imaginativa desde O Senhor dos Anéis, As Crónicas de Gelo e Fogo prosseguem após o violento triunfo dos traidores.

Enquanto os senhores do Norte lutam incessantemente uns contra os outros e os Homens de Ferro estão prestes a emergir como uma força implacável, a rainha regente Cersei tenta manter intacta a força dos leões em Porto Real.
Os jovens lobos, sedentos por vingança, estão dispersos pela terra, cada um envolvido no perigoso jogo dos tronos. Arya abandonou Westeros rumo a Bravos, Bran desapareceu na vastidão enigmática para além da Muralha, Sansa está nas mãos do ambicioso e maquiavélico Mindinho, Jon Snow foi proclamado comandante da Muralha mas tem que enfrentar a vontade férrea do rei Stannis e, no meio de toda a intriga, começam a surgir histórias do outro lado do mar sobre dragões vivos e fogo...
Numa terra onde muitos se proclamaram como reis e rainhas, todos estão convidados para O Festim dos Corvos. Venha descobrir quem serão os sobreviventes!

"Agarra-nos e nunca mais larga. Brilhante!
-Robert Jordan


FIM DOS SPOILERS


A Glória dos Traidores foi tão chocante, tão cheio de eventos, que praticamente marcou o fim de uma parte desta série. O destino de todas as personagens mudou radicalmente. A história que acompanhámos desde o início da série acabou, em grande parte, com A Glória dos Traidores.

O Festim dos Corvos, quarto livro na versão original, marca então o rescaldo de tudo o que temos testemunhado e marca o início de uma nova era na nossa história. Este livro faz o ponto da situação "depois da tempestade", mas sobretudo traz-nos novas personagens, novos cenários, e as próprias personagens antigas mudam completamente de cenário e destino.

Não podia estar mais entusiasmado. Finalmente, finalmente, sinto que o autor decidiu arriscar e trazer novas personagens (todas sempre bastante interessantes), decidiu arriscar e dar-nos as perspectivas de personagens antigas (e quem diria que acabaríamos por gostar daquelas personagens que sempre considerámos vilãs?), decidiu arriscar e levar-nos para novas cidades, decidiu arriscar e dar novas aventuras aos antigos protagonistas, mudar o curso do seu destino. Sim, finalmente, a história avança!
E isso é altamente entusiasmante.

O Festim dos Corvos é considerado o pior livro da série. Porquê? Porque é de um ritmo muito, muito mais lento (relembro, explora sobretudo o ponta da situação depois da turbulência dos livros anteriores, sobretudo a situação política), porque o livro anterior teve tantos acontecimentos, tantas surpresas, tantos choques, que o leitor não consegue sequer respirar, e porque todas os grandes protagonistas até agora não aparecem no livro (mas aparecem novas personagens, é uma nova era da saga e isso deveria ser suficiente por agora!).

Pessoalmente, atrevo-me a dizer que gostei tanto ou mais de O Festim dos Corvos do que de A Glória dos Traidores. Acho que os leitores tendem a confundir "chocante" com "entusiasmante". O Festim dos Corvos não é, de todo, chocante (tem as suas surpresas, e que surpresas!). Mas um livro não precisa de chocar para surpreender! Sobretudo os fãs desta série estão muito habituados a que Martin dê as suas famosas reviravoltas e surpresas que acabam sempre em mortes, pelo que quando um livro é mais lento, não se debruça tanto na acção, acabam por sair desiludidos.
Mas O Festim dos Corvos tem tudo! Mortes inesperadas, imensas surpresas, planos arruinados, e para além disso ficamos a conhecer muito mais sobre os Sete Reinos, sobre as suas personagens e sobre o seu passado! Será só porque as personagens preferidas de todos não fazem parte dessas surpresas? Talvez, mas eu facilmente ganhei novas personagens preferidas, e continuei a sair absolutamente surpreendido.

Sim, sou um total apoiante a este livro. Novas personagens, novas direcções, não choca mas é  surpreendente como todos os livros da série. Foi um risco que Martin decidiu publicar e aplaudo-o por isso. Vou ficar um pouco triste quando Martin decidir voltar às velhas personagens de sempre, por muitas saudades que tenha delas.




3 comentários:

Iceman disse...

Amigo Pedro!
É contagiante o teu entusiasmo. Qualquer dia releio os dois primeiros livros da série e... quiça.
:)
Abraço!

Pedro disse...

Olá Iceman!!!

Ora, agora sim fiquei mesmo agarrado a esta série. Geralmente quando são vários livros chegados, por esta altura já me apeteceria variar de leitura... Mas com este caso só quero continuar.
Sim, espero que um dia dês uma segunda oportunidade ;) sinceramente, não acho que vás mudar a tua opinião, acho que continuarás a ver nos livros uma laranja espremida até à última gota e para além disso. Mas não acho que isso nos impeça de aproveitar uma leitura tão empolgante.
E, se chegares até este sétimo volume, ficarei muito curioso por saber de tua justiça! "A Glória dos Traidores" é unanimemente o melhor livro da saga. Não digo que não o seja, é que realmente a quantidade de acontecimentos mirabolantes e o seu impacto são enormes. Mas infelizmente os leitores desta série são movidos só por essas cenas chocantes tão famosas, e tudo o que não acaba em sangue na nossa cara é visto como "mais fraco". "O Festim dos Corvos" tem tantas surpresas quanto os livros anteriores e, ainda melhor, tem personagens e sítios novos (já era mais do que tempo).

Abraço!

Anónimo disse...

Cara gostei muito do seu jeito de abordar o assunto, tomando cuidado pa nao revelar nada, estoulendo o livro com muita calma e sem preça e assim quero fazer com quinto a dança dos dragoes, pois, se nao for, parece tem a volta da personagempreferida do aotor a Daenerys e sua grande aventura com os dragoes.
obrigado pela esperiencia de entender um pouco do quarto livro de martin que frusta um pouco, por meio q ambandonar os persnagens principais, pois no brasil o livro doi separado, sem verção unica somente "A Dança dos Dragões" e "O Festim do Corvos".

Quem também lê