sábado, 16 de julho de 2011

Releitura de "Dead Until Dark", de Charlaine Harris

A editora Saída de Emergência parece estar a fazer um excelente trabalho na tradução desta série de vampiros, que considero absolutamente irresistível e a melhor que poderão encontrar actualmente. Por muito cansado que esteja da avalanche da febre dos vampiros (que parece-me já ter acalmado), garanto que esta série revela-se uma leitura compulsiva. Infelizmente, acaba por ser, pelo menos no nosso país, "mais uma" dentro das múltiplas publicações que existem. Poderão encontrar 9 dos 11 livros escritos já cá publicados.

Também já ganhou uma adaptação para série televisiva. Ainda não assisti a nenhum episódio, mas segundo as opiniões dos espectadores tem bastantes desvios dos livros.

Adquiri as edições inglesas quando a série tinha acabado de chegar a Portugal. Na verdade, podem ler a minha crítica aqui, e estou espantado como foi em 2009!! Estou abismado em como já foi há dois anos que peguei pela primeira vez neste livro. Li este primeiro, li o segundo, mas acabei por afastar a série para dar prioridade a outras leituras. Desta vez, estou decidido em continuar a ler até ao fim, ou pelo menos perto disso.

Como já disse, este é sem dúvida um dos livros que mais gostei de ler. Absolutamente original. Mesmo já tendo lido bastantes livros de "vampiros modernos", este continua a parecer o mais original de todos, o melhor escrito e o com a melhor premissa.
Sookie é uma empregada de mesa em Bon Temps que consegue ler os pensamentos dos outros humanos. Ainda que a impeça de ter uma vida social satisfatória, não deixa de ser um dom que ela consegue controlar. O grande abalo da sua vida acontece quando conhece o vampiro Bill, um "não-morto" que decidiu, por sua vez, ter uma vida social. É que, nesta série, os vampiros são legalmente aceites como cidadãos do mundo. Para perceberem a situação, vou comparar a situação dos vampiros à situação dos homossexuais. Nesta série as questões sexuais são completamente aceites, aliás há uma grande carga sexual tanto na maneira como os vampiros são como na maneira como Harris desenvolve a história. Os vampiros acabam por ser o que os homossexuais são actualmente, cidadãos "diferentes" do que a norma da nossa sociedade estipula, que lutam pelos seus direitos e alguns procuram viver abertamente junto dos humanos.

A relação entre Sookie e Bill é intensa, mas o vampiro dificilmente se integra em Bon Temps quando há um assassino à solta que anda a matar raparigas. E todas elas têm marcas de dentes de vampiro (convém dizer que sexo entre um humano e um vampiro é altamente exótico... E viciante).

Não se podia pedir que o livro estivesse escrito de outra maneira. É uma excelente introdução à série. Parece-me óbvio que há muita coisa que ficou por desenvolver, principalmente dentro do mundo dos vampiros, mas isso é precisamente aquilo que deve ser deixado para os próximos volumes. Por enquanto, tudo aquilo que foi dito chegou para nos deixar a querer conhecer este mundo alternativo. Escrito na primeira pessoa, é uma leitura simples e que se desenrola sem problemas, sempre com aqueles momentos mais picantes que dão à obra um ar mais exótico. Difícil não gostar, na minha opinião. Sempre original, fico muito feliz por ter relido um livro tão apetecível e que nunca quebra o ritmo.


P.S.: fui ler a minha opinião da primeira vez que li o livro. Não mudou nada. Aliás, convido-vos a ler. Talvez na altura me tivesse "empolgado" na questão mais sexual do livro, que nesta releitura me soube a algo mais "natural". Como se o tema "vampiro" estivesse automaticamente associado a sexo, portanto ele ser abordado sem qualquer tabu não parece novidade ou chocante. Quanto à relação entre Sookie e Bill, de facto é tão instável que chega a irritar... Vampiro ou não, é uma relação que parece mais aberta do que se gostaria.

4 comentários:

Pendientes & Louboutins disse...

adoro o conceito do blog e a forma como os livros são apresentados. parabéns
http://pendienteslouboutins.blogspot.com/

nés... disse...

Já li alguns livros na versão portuguesa...são viciantes! Penso que só me falta os dois últimos, mas quando for para os ler, vou ler de novo os primeiros.

Excelente crítica! E excelente blog!
Parabéns!

Pedro disse...

Pendienes,
obrigado pelo elogio :) esse tipo de apoio é importante para continuar a actualizá-lo!

Nés,
como disse, ainda só li dois, mas concordo quando dizes que são bem viciantes! =)
Obrigado pelo elogio!

Boas leituras

Almofada disse...

Aconselho com todo o carinho a ler todos!! Quanto à série, está muito boa, mas quem tem boa imaginação não precisa de ver na tv ;)

Boas leituras!!

Almofada!
*conversacomalmofada.blogspot.com

Quem também lê