sábado, 14 de agosto de 2010

As Aventuras de Pinóquio: História de um Boneco, de Carlo Collodi e ilustrações de Paula Rego

"Pinóquio pode ser visto como quisermos. Como um pesadelo, um sonho, uma tempestade, um pateta, a vida, a morte; tudo isso está certo, porque ele é um mito... É uma personagem mágica, espectacular, cheia de energia, vitalidade, fantasia, divertimento, poesia e até crueldade. Nele está contida a vida de todos os seres vivos, todos os impulsos de todas as almas do mundo, toda a alegria de viver, a tristeza, o sofrimento, a tragédia, os parafusos, os arames, os pedaços de madeira... É a própria vida que nos rodeia."
Roberto Benigni


"A madeira de que é feito Pinóquio é a própria humanidade."
Benedetto Croce


"No fundo, Paula Rego é uma contadora de histórias. A natureza do seu trabalho gráfico é tal que as suas melhores pinturas constituem contos brilhantes."
T. G. Rosenthal


Este álbum reúne a universal obra de Carlo Collodi, numa nova tradução a partir das suas mais recentes edições críticas, e a série de pinturas que a consagrada artista plástica Paula Rego dedicou ao personagem Pinóquio. Este volume conta igualmente com um posfácio de Italo Calvino, e textos da escritora italiana Romana Petri sobre as pinturas de Paula Rego.

A revista "Os Meus Livros", a Novembro de 2004, chamou "objecto de culto" a este livro, a esta edição. É precisamente isso que eu encontrei, e que torna não só este um dos livros mais geniais que já li como um dos meus preferidos (tenho de encaixá-lo pelo menos no meu Top5).

Não sei por onde começar. Pela história, pelo próprio Pinóquio? Seria o lógico. Pela edição? Capa dura, ilustrações, comentários a estas, posfácio de Italo Calvino? Ou pelas próprias ilustrações de Paula Rego, que tornam este livro uma completa preciosidade?

Vou começar por comentar o próprio Collodi, que já encaro como um génio. "As Aventuras de Pinóquio" não tem nada a ver com a história que encontramos no Pinóquio da Disney, ou em tantas outras adaptações. O livro de Collodi é algo muito mais brutal e único. Fiquei extremamente admirado pelo que encontrei.
Pinóquio é um menino traquinas que, por muito bom coração que tenha, não consegue resistir às tentações que encontra no caminho, acabando por se meter em sarilhos. São imensas as aventuras pelas quais ele passa, para chegarmos a uma conclusão interessante: se não tivesse passado por todo aquele Mal, será que teria atingido o Bom?
Pinóquio é a humanidade, e Collodi mostra isso da maneira mais genial que consigo imaginar. Com uma escrita marcavelmente belíssima, muitas vezes hilariante, detrás destas palavras, detrás dos actos de Pinóquio, esconde-se um mundo enorme de questões, de observações, de constatações e análises da vida, e é isso que me admirou tanto no livro. A história de Pinóquio é uma ninharia comparado com a história que Collodi conta entre linhas. Ele mostra-nos do que é feita a nossa vida e os nossos actos. Tudo está neste livro. A história, só por si, deve ser um objecto de culto, e é sem dúvida o melhor livro infantil que já li. E podem crer que não é só belo, consegue ser brutal, quase cruel, por vezes bastante negro! Tem de tudo este livro, não é possível expressar o que encontrar aqui! Cada frase deve ser saboreada, pois Collodi escreve divinalmente, de uma qualidade suprema, e cada capítulo deve ser lido com fascínio e admiração.

Uma história única. Por si só, não precisava de uma edição destas. Ainda assim, a Cavalo de Ferro homenageia este grandioso, monumental, livro com as brutais ilustrações de Paula Rego, que ilustram magnificamente a história de Pinóquio e analisam elas próprias uma visão de Pinóquio (porque são tantas, tantas as visões que ele nos oferece...).
Paula Rego fez um belíssimo trabalho e aos seus olhos conseguimos encarar Pinóquio de uma perspectiva completamente diferente, muito muito mais elaborada, e talvez tenha sido isso a fazer-me aperceber da dimensão da obra diante de mim. Cada ilustração é por si só uma profunda análise das várias cenas de Pinóquio, e se não pensámos nelas antes certamente pensámos em muitas outras. Extraordinário.
E, como se não bastasse, temos a oportunidade de ver essa análise expressa em palavras por Romana Petri. Se as ilustrações de Paula Rego já dizem bastante, Petri conseguiu expôr todos esses pensamentos em palavras simples. Se não percebemos à primeira a dimensão da análise de Rego, perceberemos com Petri a explicar.

E por fim... O posfácio do muito admirado Italo Calvino. Se eu já considerava Collodi um génio ao escrever um livro como "As Aventuras de Pinóquio" (que mais parece uma Bíblia), depois de ler as palavras de Italo Calvino passei a considerá-lo um deus.

"As Aventuras de Pinóquio" é uma obra grandiosa, escrita pela mão de um génio. É mais do que uma história, é algo que está entre as linhas, para além das palavras, é um mundo autêntico que se observa a si próprio e à vida.
Esta edição é poderosíssima, de todas as perspectivas. Desde as ilustrações à encadernação aos textos seleccionados, este é sem dúvida o livro com o qual todos deveriam conhecer a verdadeira história de Pinóquio.
Sem dúvida, um "objecto de culto", que guardarei como uma Bíblia preciosa. Um dos meus livros preferidos de sempre, porque poucos conseguem combinar tudo o que neste encontramos. Único neste mundo.




P.S.: é tão bom ler um livro excelente e logo a seguir ler um ainda melhor... Parece que dou demasiadas estrelas, mas é que tenho apanhado mesmo, mesmo livros magníficos.

7 comentários:

Jojo disse...

Também tenho esta edição.É belíssima! Li uma outra edição há muitos anos mas não fiquei com o exemplar. Adquiri esta numa promoção da FNAC. Tenho de o reler agora mais adulta e mais madura!

Jacqueline' disse...

Li outra edição há já uns dois anos. Nunca tinha visto esta da Cavalo de Ferro, mas a história merece sem dúvida uma homenagem assim.
Vou procurá-la assim que chegar a uma livraria. Muito obrigada pela sugestão.

Pedro disse...

Jojo,
tens mesmo de reler, é uma experiência única ter este livro nas mãos digo eu! Uma autêntica relíquia, acho que nem vale a pena pensar na edição que ficou para trás no tempo =P

Jacqueline,
acredito sinceramente que podes esquecer a edição que já leste e adquirir esta assim que puderes.
E como a Cavalo de Ferro voltou às publicações, talvez seja fácil de encontrar!
Também há uma edição do Peter Pan (que tenho em inglês por acaso) com as ilustrações de Paula Rego, tal como esta. Tenho de ver isso! =D

Boas leituras

Jojo disse...

Pedro, essa do Peter Pan também já vi, acho. E parece que também há uma edição do Alice no País das Maravilhas.

Jacqueline' disse...

Tantas edições assim destes livros e eu nunca as tinha visto :(

tonsdeazul disse...

Oh! Eu quero esta edição! Tem tudo para ser perfeita! ;)
Adoro o Pinóquio, sou fã de Calvino e gosto imenso das pinturas de Paula Rego! Como é que eu ainda não me encontrei frente a frente com esta edição nas livrarias?! Hum... Vou ter de andar mais atenta! :)

Pedro disse...

Jojo,
também da Alice no País das Maravilhas? Eu ainda só vi a do Peter Pan... acho que vou "caçá-los" ;)

Jacqueline' e tonsdeazul,
na verdade, é natural que não tenham visto esta edição. Altura houve em que esteve nas estantes das livrarias, bem à mostra, mas a Cavalo de Ferro no último ano passou por uns tempos difíceis, acabando por fechar.
Agora voltou, e em força devo dizer! Por acaso é das editoras que neste momento mais me agradam, e já tenho encontrado este "As Aventuras de Pinóquio" com mais facilidade =)
tonsdeazul, acho que vais mesmo adorar este livro, expô-lo em casa como se tratasse de uma Bíblia da Idade Média. Esta história de Pinóquio é grandiosa, tal como Collodi é um génio, e Calvino parece que reforça esta ideia do autor ("Mas, Collodi Não Existe", assim se chama o seu ensaio). Paula Rego mostra Pinóquio como nunca antes visto, e é das principais razões pelas quais este livro nos parece tão magnífico. Sim, tens de andar mesmo atenta, isto é obrigatório!!

Quem também lê