sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Definitely Dead, de Charlaine Harris

Mais um livro. Depois de "Dead as a Doornail" pensei em interromper a leitura da série e intercalar com um livro completamente diferente. No entanto, ainda que o volume anterior não me tenha agarrado tanto quanto os outros, não me tirou a vontade de continuar a ler esta série deliciosa. Peguei assim neste sexto volume, desta vez sem as expectativas que se criaram nos primeiros livros.

Para quem já se afirma fã da série, como eu, vai mais uma vez gostar muito deste livro. Aliás, é possível que vá gostar ainda mais, pois este "Traição de Sangue" (como está traduzido em Portugal) tem muitas surpresas e novidades em relação às personagens principais, quando pensávamos que sabíamos quase tudo sobre elas...

Ainda assim, não foi este livro que me fez suspirar de novo, como bem sei que a autora é capaz de fazer. Infelizmente fiquei demasiado agarrado à história do quarto livro, enquanto Harris decidiu deixar alguns desses assuntos um pouco pendurados ou referi-los de vez em quando, mas não com a mesma intensidade. Há alturas em que só queremos ler aquilo, só queremos um curso na história, mesmo que se gaste rapidamente (daí que compreenda o que a autora está a fazer). Para mim, essa é uma daquelas alturas.

Mais uma vez, as personagens secundárias que a autora nos apresenta, com especial destaque neste volume para a Rainha, são talvez o ponto mais forte do livro. Também gostei bastante que o foco se tenha direccionado de novo para a sociedade vampírica, ao contrário do livro anterior.

Por outro lado, pareceu-me que este livro demorou algum tempo a começar. A história central passa por Sookie ir até Nova Orleães reunir os pertences da sua falecida prima, que se tinha tornado uma vampira. Mas, como é típico nestes livros, essa é apenas uma pequena parte da história. Senti contudo que neste livro não existiu sequer esse tema central, acabando por se perder por todos os outros assuntos secundários (a nova relação de Sookie não é de todo má, mas depois de ler "o tal" quarto livro não era o que queria... E o que me mais me agarrou neste livro foi precisamente o aparecimento da família de Debbie, uma metamorfa que deu muitos problemas a Sookie... No quarto livro!). Quanto aos mistérios, que no fim acabam sempre por ser resolvidos, continuam a despertar a atenção do leitor, embora ache que a autora já tenha conseguido melhor.

Sinto que já passei pelo auge da série. Já assistimos a um clímax. Agora, estamos a atravessar uma nova fase. Resta-nos continuar a ler e esperar por um segundo clímax, pelo auge desta parte da série, que acredito que seja daqui a dois/três livros. Mais uma vez, apesar de tudo acabei de ler com vontade de continuar, por pura curiosidade, até que a autora decida escrever sobre aquilo que quero ler. No entanto, decidi interromper por aqui a minha leitura. Talvez ler os livros desta maneira seguidos não seja também a melhor solução. Voltarei a pegar quando me sentir pronto.

4 comentários:

Iceman disse...

Pedro!

Hoje estive no lançamento do novo livro do José Rodrigues dos Santos. Curioso o debate entre o padre convidado e ele. Promete!

Abraço!

Pedro disse...

Iceman, tive família aqui em casa, pelo que infelizmente não pude ir.

Parece-me que este livro vem uns anitos atrasado, já que a febre do Vaticano já passou =P claro que se tivesse sido lançado naquela altura seria quase ridículo. (Talvez daqui a 5 anos JRS escreva sobre vampiros hehe)

Um debate desses desperta sempre um enorme interesse. Também estou bastante curioso com este novo romance, ainda que sinceramente ache que não vem trazer nada de novo... Mas este tema é sempre aliciante, e gostei do Tomás no Fúria Divina, portanto estou certo que será uma boa leitura!

Ana Carolina disse...

http://oblogdaminhapessoa.blogspot.com/2011/11/its-just-ride-bill-hicks.html

O regresso!

Josane Mary disse...

Bom-dia, Pedro!
Parabéns pelo blog e resenha!

Sou apaixonada por escrever! Assim, peço licença para informá-lo que no último dia 16/08, lancei no Brasil [moro na Holanda], minha primeira obra literária, o romance “Mevrouw Jane”.
Eu não poderia estar mais feliz com a opinião de meus leitores e da crítica:

“Romance de estreia, mas dá a ilusão de ser obra de autora experiente, pelas qualidades que apresenta. Trata-se de um romance intimista - centralizado basicamente em problemas familiares -, que certamente agradará ao leitor desde as primeiras linhas. E ficará encantado com o final surpreendente. É ler para ver.
(José Augusto Carvalho - Mestre em Linguística pela Unicamp, e Doutor em Letras pela USP)

Eu me auto publiquei. “Mevrouw Jane” está disponível também como e-book. ISBNs: 978-85-63654-38-0 e 978-85-366-2207-1

Assim sendo, convido-o para visitar o meu cantinho virtual, explorá-lo e ler o prefácio de “Mevrouw Jane”. Espero não desapontá-lo. Se deixar um comentário, ficarei muito satisfeita!

Este é o URL: http://josanemary.wordpress.com/mevrouw-jane/

Escrever é muito mais do que uma terapia, é uma extensão de mim!

Obrigada, e grande abraço daqui da Holanda!

Quem também lê