terça-feira, 30 de junho de 2009

Stardust - O Mistério da Estrela Cadente, de Neil Gaiman


" - E se eu te trouxesse a estrela caída? - inquiriu Tristran, animado. - O que me darias? Um beijo? A tua mão em casamento?
- Tudo o que quisesses - respondeu Victoria, divertida.
- Juras? - perguntou Tristran.
(...)
- Claro - afirmou Victoria, sorrindo."

Victoria Forester era considerada a rapariga mais bonita das Ilhas Britânicas, mas para Tristran ela era a rapariga mais bonita do mundo, e a sua paixão por ela não conhecia limites. Por isso, as palavras que Victoria proferiu naquela noite de Outono em que foram ambos surpreendidos pelo brilho extasiante de uma estrela cadente soaram como música aos seus ouvidos. Afinal, havia um caminho para o coração da sua amada. Tudo o que tinha de fazer era apanhar aquela estrela... e esse era agora o seu único desejo! Só que a estrela de Tristran caiu no País Mágico, no país onde habitam dragões, grifos, basiliscos, hidras, unicórnios, gnomos, enfim, toda a sorte de criaturas extraordinárias e inimagináveis, e lá, as estrelas cadentes são belas raparigas de olhos azuis e cabelos loiros. Uma enorme parede de pedra separa a aldeia de Wall desse mundo fantástico, mas nada poderá demover Tristran, e é justamente quando dá o primeiro passo no País Mágico que tem início a sua fabulosa aventura! Gaiman revela-nos, uma vez mais, o seu inquestionável talento para escrever histórias que nos fazem sonhar e que, através da criação de mundos imaginários, suscitam em nós a capacidade de ver o mundo real. Os leitores podem ainda revisitar o universo de Gaiman através da adaptação cinematográfica desta magnífica narrativa.


Este livro correspondeu totalmente às expectativas. Nem mais, nem menos.
A sinopse, a capa, o que já ouvi do filme e do livro, as opiniões bastante positivas, tudo isso leva-nos a criar um nível de expectativas. Quaisquer que sejam essas expectativas, este livro encaixa-se nelas. É como que inevitável.

Uma coisa garanto: essas expectativas só podem ser muito altas, porque este livro é uma surpresa para qualquer leitor.

Estou encantado. Deliciado. É sem dúvida um belo conto de fadas, mas muito, muito mais fascinante.

Ao princípio, é um livro estranho. Muito ao estilo de Gaiman.
Neil Gaiman tem um dom inato para a Fantasia. É capaz de criar mundos sem medo, alguns deles verdadeiramente estranhos, como no caso de Coraline. Li "Coraline e a Porta Secreta" e aquela obra fantasmagórica e sensação de estranheza ficou gravada na memória. Com este, voltamos a mergulhar num mundo completamente novo, mas desta vez muito vivo, dinâmico, cheio de seres totalmente diferentes, lendas, profecias, lugares infinitos! Por um lado, tenho pena que o País Mágico seja um lugar tão vago, por outro, não podia ser outra coisa!

Sinto-me inspirado depois de ler este livro. Neil Gaiman tem uma imaginação do tamanho do País Mágico. Não tem limites.

A história é como a sinopse bem a diz, Tristran entra nesse país para ir buscar uma estrela para a sua amada... O problema é que lendas e profecias fazem com que o destino de muitos esteja ligado a essa estrela, logo não será o único atrás dela!
Num pequeno livro dá-se uma enorme aventura.
Pessoalmente, preferiria ficar no mundo mágico, porque acho que há por lá muitas personagens e muitas lendas, e muitos lugares, a serem descobertas... Mas, enfim, esta foi apenas uma história, e a boa notícia é que tudo o que a nossa imaginação cria está lá!

Não tenho mesmo nada a dizer... A não ser, talvez, o final, que embora esteja muito bem conseguido, pessoalmente esperava que o autor nos desse uma certa reviravolta, algo como um murro na barriga, o que não aconteceu propriamente.

Recomendado? Não, mais do que isso. Todos deviam pegar neste livro. Principalmente quem gosta de Fantasia, pois este livro é Fantasia pura. Um dos melhores deste ano, sem dúvida, encantador e a transbordar de Fantasia.

11 comentários:

Paula disse...

Vi o filme e gostei muito ;)

Ana Carolina disse...

:) Parece um livro mágico :)

Cris...* disse...

Já vi o filme e gostei muito!! Claro que depois de ver a tua opinão fiquei com muita curiosidade para ler o livro...
É mais um para por na lista de compras!! xD

Boas Leituras!

Pedro disse...

Paula,
agora vou vê-lo, de certeza! =D

Ana Carolina,
bom adjectivo: mágico. Porque, como disse, este livro transborda fantasia.

Cris,
o livro é puramente fantástico, mágico com a Ana disse! Ainda não vi o filme, mas estas férias quero sem dúvida vê-lo!

Um grande abraço

Carla Martins disse...

Não gosto desse tipo de livro, mas sua resenha me aguçou a curiosidade! beijos!

Francisco Norega disse...

Gaiman é... Gaiman =D Tanto este como o Coraline são fantásticos, mas os outros... wow, são simplesmente lindos, Pedor ;) Vais ter de arranjar mais uma estrela para quando fizeres as críticas ao Neverwhere, ao American Gods e ao Anansi Boys.
Ah! E, se pretenderes ler o Anansi Boys, lê primeiro o American Gods. Introduz-te ao universo abordado no AB :P

Canochinha disse...

Adorei o livro e o filme! Apesar de terem algumas diferenças, valem os dois a pena :)
Ainda do Neil Gaiman, ontem comprei o "Deuses Americanos" sobre o qual já li muito boas opiniões.

anaaaatchim! disse...

Bem... agora que vieram as férias, é ver-te a escrever, a escrever (e a ler mais ainda) =) Espero que o final do ano te tenha corrido a preceito ;)

Beijufas!

Pedro disse...

Carla Martins,
bem, acho que precisas de gostar de Fantasia para apreciar este livro... Mas, mesmo assim, é lindíssimo!

Francisco Norega,
Quero tanto ler "Deuses Americanos"!!! Nem imaginas! Espero realmente gostar! =)

Canochinha,
ainda não vi o filme, mas fiquei super curioso! ^^
Também quero! =D

Anaaaatchim,
bem, correu tudo bem, assim como as férias... Quanto a leituras, enfim, talvez pudessem ter sido mais, talvez não!

Um grande abraço

Francisco Norega disse...

Não te vais arrepender :)

Pedro disse...

Basicamente, tenho mesmo é de arranjar a altura para comprá-lo x)

Quem também lê