quarta-feira, 8 de abril de 2009

Pequenos Gestos de Amor Eterno, de Danny Scheinmann



Diz-lhe que a vida é breve mas o amor é longo.
Tennyson

1917. Moritz Daniecki consegue sobreviver à Revolução Russa. Mas a que preço? Decidido a voltar para a sua amada Lotte, foge da prisão da Sibéria e inicia uma longa e rigorosa viagem pela Ásia e Europa. Será a memória de um único beijo forte o suficiente para aguentar a caminhada? E se for, encontrará Lotte ainda à sua espera?

1992. Leo Dakin acorda numa cama de hospital algures no Equador. A sua namorada está morta e ele não se lembra do que pode ter acontecido. Culpando-se pelo sucedido, entra numa espiral de loucura e desespero. Mas o que Leo não sabe é que, muito em breve, fará uma descoberta que mudará a sua vida para sempre.

Nesta estonteante estreia, Danny Schneimann pinta um retrato dramático de dois homens que se agarram à vida pela memória do amor. Dois homens cuja ligação misteriosa é revelada num espectacular desenlace a que não ficará certamente indiferente.

Quanto tempo esperaria por amor?


Terno e profundo.
The Observer

Há livros que vêm para desanuviar um pouco a cabeça. Livros que lemos porque são uma história de amor que sempre nos distraem, que vêm acordar o nosso espírito mais apaixonado.
Este é o caso, e não me vou esquecer!

Sinceramente, não tenho medo de afirmar que estes livros mais leves, com uma história de amor forte mas minimamente previsível, me derretem o coração. Está longe de ser um grande livro (aliás, achei demasiado simples para mim), mas emocionou-me, e por isso foi dos melhores romances que pude ler neste momento!

São duas histórias bastante simples e ideias um pouco repetitivas se olharmos para todos os romances deste género: no presente, um homem (Leo) perde a sua namorada e afoga-se na depressão, até que tenta encontrar uma definição para o Amor ao olhar para o Universo à sua volta. No passado, outro homem (Moritz) sobrevive à Revolução Russa, mas sem conseguir esperar pelo fim de toda a guerra decide partir numa viagem que atravessa continentes para ir ter com a sua apaixonada, só que as probabilidades dela já não estar à espera dele são grandes.
Gostei especialmente da história de Moritz, o seu amor foi o que mais suspiros me deu!

É emocionante.
Entre os capítulos lemos alguns trechos de um caderno que regista algumas imagens bastante bonitas de animais, de Amor, com citações como a acima referida (de Tennyson) ou histórias curiosas como foi o caso de um rapaz que atirou uma garrafa ao mar (achei bastante bonita esta história!).
A escrita é logo desde o princípio capaz de nos emocionar, embora não seja absolutamente hipnotizante. A história sim é cativante, e estamos perante um contador de histórias que se limitou a narrar o que queria, na minha opinião com sucesso!

Não tenho muito a dizer contra este romance simples mas que levará, sem dúvida, o leitor à lágrima no canto do olho!
A certa altura exasperei com a definição de Amor encontrada por Leo... Quer dizer, concordo com o plano da universalidade, mas por vezes o autor descaiu um bocadinho, tornando essa definição demasiado piegas. De qualquer maneira, valeu bastante a pena, e aconselho sem reservas a todos os apaixonados e os que pensam não ser!

7 comentários:

Canochinha disse...

Ainda bem que gostaste tanto! Eu acho que não fiquei tão bem impressionada como tu, mas mesmo assim foi uma leitura muito agradável :)

Paula disse...

Olá Pedro.
Parece uma história bonita e sem dúvida romântica...
..."amor", tantas definições possíveis...
Talvez compre o Livro.

Continuação de boas leituras.

Lili disse...

Só pelo seu comentário dei suspiros Pedro rs
Uma pena não termos esse livro aqui no Brasil =/
O jeito é aguardar.
Obrigada por mais uma excelente indicação!
Abs
Lili

Pedro disse...

Canochinha,
sim, acho que fiquei mais impressionado... Agora que olho para trás penso no quão simples o livro é, mas a verdade é que enquanto o li simplesmente adorei cada bocadinho!
É verdade, não deixa de ser uma leitura agradável ;)

Paula,
bonito é um bom adjectivo, sinceramente! Parece-me que este livro pretende transmitir uma ideia muito própria de amor, que é (sem adiantar spoilers) algo universal, que se espalha por tudo neste mundo. Não só a história de cada personagem mas também os "apontamentos" que vão surgindo (e que são deliciosos) realçam essa ideia!

Lili,
acho que irias gostar de lê-lo! O título em inglês é "Random Acts of Heroic Love".

Um grande abraço

Ana disse...

Olá!
Brevemente vou ter a oportunidade de ler este livro e agora, com mais vontade!
Boas Leituras!!!
E já agora, uma Boa Páscoa!!!
Beijinhos!
Ana

Pedro disse...

Ana, esta é sem dúvida uma leitura extremamente agradável, dois retratos bastante dramáticos e duas histórias de amor que nos desafogam de outras leituras... Recomendado ;)

Anónimo disse...

Hello

Quem também lê