sábado, 28 de junho de 2008

A Rapariga que Roubava Livros, de Markus Zusak

Molching, um pequeno subúrbio de Munique, durante a Segunda Guerra Mundial. Na Rua Himmel as pessoas vivem um dia-a-dia penoso, sob o peso da suástica e dos bombardeamentos cada vez mais frequentes, mas não deixaram de sonhar. A Morte, narradora omnipresente e omnisciente, cansada de recolher almas, observa com compaixão e fascínio a estranha natureza dos humanos. Através do seu olhar intemporal, é-nos contada a história da pequena Liesel e dos seus pais adoptivos, Hans, o pintor acordeonista de olhos de prata, e Rosa, a mulher com cara de cartão amarrotado, do pequeno Rudy, cujo herói era o atleta negro Jesse Owens, e de Max, o pugilista judeu, que um dia veio esconder-se na cave da família Hubermann e que escreveu e ilustrou livros, para oferecer à rapariga que roubava livros, sobre as páginas de Mein Kampf recuperadas com tinta branca, ou ainda a história da mulher que convidou Liesel a frequentar a sua biblioteca, enquanto os nazis queimavam livros proibidos em grandes fogueiras. Um livro sobre uma época em que as palavras eram desmedidamente importantes no seu poder de destruir ou de salvar. Um livro luminoso e leve como um poema, que se lê com deslumbramento e emoção.


De facto, lê-se com deslumbramento e emoção. Para quem gosta de livros, vai ser uma delícia.

Este livro foi classificado como "juvenil". Não posso discordar, pois notoriamente o estilo de escrita, desde a primeira página, remonta a esta faixa etária. Mas não admira que esta obra tenha encantado muitas mais pessoas, pois é realmente de uma beleza inclassificável.

Belo... Que palavra mais estranha, uma vez que o livro decorre durante a Segunda Guerra Mundial, talvez a página mais negra da História Mundial. A verdade é que este livro é um excelente documento sobre essa guerra e a crise que atravessou a Alemanha durante essa altura, o medo, o terror dos ataques, mas também um belo hino à felicidade, à beleza das coisas, à tristeza, à perda e à dor.

Adorei o livro. Li-o pela noite dentro e não parei até acabar. Pois é belo, como já disse, mas ao mesmo tempo triste, doloroso, emotivo, deslumbrante, com perda, sofrimento, fascínio. Além disso, a escrita é simplesmente fenomenal: pura poesia! Prosa poética! Fiquei encantado com as palavras e descrições do autor, que são sinceramente poesia.

Este livro prima, realmente, pela originalidade e pela poesia. É original, pois mistura uma série de factos e ficções, e as personagens são magníficas e muito bem exploradas. Confesso que fiquei mais curioso com a Morte, a narradora, pois muito subtilmente o autor a explora e a caracteriza. Fantástico. De grande fôlego e brilhante!

A história é belíssima. E ao longo do livro assistimos a tanta coisa que ganhamos um ritmo que nos faz querer ler mais, e mais, e cada vez mais fascinados com o simbolismo que a obra envolve. Além disso, temos a oportunidade de aprender algum alemão! =D
Não deixei de ler o livro com alguma emoção, é impossível não nos admirarmos com as coisas que se desenrolam. Pois mais absorvente do que as próprias personagens só mesmo a sua interligação e com tudo o que acontece. Uma leitura impossível de interromper, sem dúvida alguma.

Leiam. Se gostam de livros, este é o ideal. Um óptimo livro sobre a Segunda Guerra Mundial na Alemanha. Um hino aos livros e às crianças, à coragem, ao medo, e ao belo, à amizade, à perda. Super original e extremamente poético. Subtilmente escrito. Adorei e fiquei simplesmente encantado.

21 comentários:

flicka disse...

Belo e tocante comentário!! Já devia ter comprado esse livro na feira do livro, mas não faz mal. Vou comprá-lo em Agosto que é o mês das minhas férias! ;o) Adoro prosa poesia e livros!!

(Sobre o livro "O lado selvagem" é realmente do teu género, sem dúvida!Vais te sentir uma grande afinidade com esse Chris McCandless!)

sonjita disse...

Já estive umas poucas vezes com este livro na mão... mas a pilha acumulada que tenho em casa levou-me a não comprar.

Beαtriz disse...

Já tive com esse livro na mão para comprar, mas entretanto surgiu.me outro à frente que me fez mudar de ideia. Mas sendo assim, o próximo que comprar será este. :D

Célia M. disse...

É um dos livros da minha wishlist... Mais tarde ou mais cedo acabarei por comprá-lo :)

Pedro disse...

Flicka,
compra-o, pois vale muito a pena. É muito original e belo.

Sonjita,
pois, nem o tempo para ler nem o dinheiro para comprar é suficiente, por vezes... Mas dou-te o bom conselho de, para a próxima, levares o livro para casa! ;)

Beatriz,
bem-vinda ao blog, antes de mais. Serás sempre bem recebida, e podes sempre participar!
Numa coisa devemos ser parecidos: há sempre algum à frente... É o vício de querer tudo! =D Mas espero que este seja mesmo o próximo, porque vale a pena!

Canochinha,
as minhas expectativas foram alcançadas. Compra-o, acho que vais adorar ;)

Um grande abraço

Hermínia Nadais disse...

Obrigada, Pedro! Este blog é sensacional!... Vir aqui é encontrar uma vontade muito grande de conhecer todos os livros de que falam, tal é a maravilha com que os demonstram. Obrigada Pedro e todos os amigos! Vós sois a força do futuro. O vosso modo de escrever fascina-me, vós sois muito grandes, tendes um grande poder de análise e sintese.
Não tenho palavras. Bejitos para todos vós.

Tita disse...

Comprei este livro hoje, juntamente com "Expiação" :D Qd acabar o "Assassini", irei começar um destes ;)

llyra disse...

Eu também já estive com ele na mão, tão tentada a comprá-lo... Mas como por enquanto tenho muito que ler vou esperar até ter algum dinheiro no meu "mealheiro para livros"!:P

Vejo que estás a ler a Guerra dos Tronos! Boa escolha, espero um post com a tua opinião em breve!:)

djamb disse...

Este livro sim-ples-men-te adorei! Achei curiosíssima a forma como o autor conseguisse que a personagem Morte se apaixonasse tão delicadamente por uma criança tão simples, pura.
Adorei as personagens todas e considero o enredo perfeito, com um final muito triste mas, mesmo assim, muito bonito. Tens razão quando dizes que este livro é em si contraditório: como pode ser bela uma história que é passada no centro da II Guerra Mundial, plena de dor, mágoa, ódio e sofrimento?
Os meus sinceros parabéns a Markus Zuzak!

Cristina disse...

Este livro tem-me andado a chamar a atenção desde há algum tempo. Vou sempre adiando, mas perante o teu comentário é melhor repensar as minhas prioridades...

Pedro disse...

Um grande conselho a todos:
leiam o livro!

Hermínia,
mais uma vez obrigado pela sua apreciação deste espaço! A verdade é que somos grandes amantes de livros. Fiquei muito lisonjeado com as suas palavras, obrigado... =)

Tita,
boa, compraste os dois livros que eu mais queria ler! xD E já estão lidos!
Como podes ver no blog, já li os Assassini, e quando acabares podes sempre comentar a tua opinião no espaço correspondente ;) A leitura seguinte, se é um desses, só pode ser boa! =D
Uma coisa: tens blog? Se tiveres, agradecia que enviasses o url!

Llyra,
ah, tens mesmo de o comprar, eu cada vez que o via perdia-me por não conseguir. Salvou-me a Feira do Livro!
Compreendo-te. Eu também tenho um monte Enorme de livros por ler, enquanto não vou adquirindo mais (acho que A Tormenta das Espadas vai ser dos últimos livros, depois o dinheiro não dá para mais =( ).
O mais breve possível, fica atenta! ;)

Djamb,
estou a ver que também adoraste! =D Sim, a Morte tem uma caracterização magnífica. As personagens estão muito boas e o enredo... Nunca cansa! O final, para mim, é o melhor que Zusak poderia escrever.
O autor está, de facto, de parabéns! Tem aqui uma grande obra.

Cristina,
o problema é que há tantos livros para escolher, bem sei... Mas aconselho-te a levar este para casa, para a próxima ;) Vais adorar.

Um grande abraço

Tita disse...

Pedro, não tenho blog (pelo menos por enquanto)... quem sabe um dia =P
eu sei q já leste o Assassini, foi por ter visto aqui no blog q fez parte da minha lista de livros a comprar ;)

anaaaatchim! disse...

Bom... apesar de me ter apaixonado à partida pelo título, parece que é um livro completamente diferente da ideia que tinha feito dele (não tinha lido ainda sequer uma sinopse).

Mas ainda assim, com um comentário tão apaixonado e apaixonante, não irei deixar de comprar :)

Pedro disse...

Anaaaatchim,
quando o comecei a ler, também tinha uma ideia diferente. Mas as minhas expectativas eram elevadas e, digo-te, fiquei encantado. Só quando leres o livro vais realmente perceber ;)

Anonymous disse...

Olá, Pedro :) Já vi que fizeste até um post sobre a minha sugestão de há dias :) Vais ver que vais gostar do autor. Começa pelo último, que é muito engraçado e a todos toca... pois todos já fomos um dia crianças, todos já tivemos 11 anos ;)

Os outros são diferentes... aliás, pouco há em comum entre eles além do estilo inconfundível de escrita e, como tu próprio escreveste num comentário dos dramas que "englobam temas como o amor, a vida, a realidade" :)

Bem, quanto a este post, deixaste-me com água na boca :) Até porque li há pouco tempo um livro sobre a Segunda Guerra Mundial do qual muito gostei - O Rapaz do Pijama às Riscas. Já leste? Lê-se numa tarde :)

Continuarei a espreitar-te pois adoro o teu blog!

Cokas

Sofia disse...

Pedro, gostei muito da opinião. Comprei este livro recentemente e está em fila de espera :) Já estou ansiosa por começar.

Livros em 2ª Mão disse...

Depois de um post destes é impossível ficar indiferente! Futuramente estarei atenta a este livro.

Livros em 2ª Mão disse...

Ah, e também reforço o conselho deixado acima (by Cokas) de leres "O Rapaz do Pijama Ás Riscas" de John Boyne.

Pedro disse...

Cokas,
vou seguir o teu conselho, o nome pelo menos já está apontado!
Ainda não li, embora já me tenha chamado a atenção. Eu gostei muito deste, e acho que vais adorar também. Entretanto, esse "Rapaz do Pijama às Riscas" ainda há de estar na minha prateleira! ;)

Sofia,
antes de mais, bem-vinda. Estás à vontade para participar no blog, com sugestões, leituras, o que quiseres! ;)
Se o compraste, aconselho a leres. Mal o adquiri, foi daqueles que não aguentei sem me embrenhar na leitura!

Livros em 2.ª mão,
acho que vais gostar, é muito bom =) Vou estar mais atento ao livro de John Boyne, prometo ;)

Um grande abraço

Belisa disse...

Muitas felicidades!
Beijinhos estrelados

Lili disse...

Tenho muita curiosidade com esse livro. Está na minha lista de leitura!
Obrigada por compartilhar divinamente sua opinião!
Adorei seu comentário!

Abraço
Lili

Quem também lê