quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Sonhei com António Lobo Antunes, de Maria Leiria de Mendonça

Professora numa escola secundária e pública, mãe, com "restos de colecção" ( uma separação recente), a narradora de "Sonheir com António Lobo Antunes", dorida e cheia de coisa miúdas a que acorrer, tem um sonho com um escritor, cuja obra lê com assídua atenção:

António Lobo Antunes.

Esta novela é o relato, minucioso e não menos comovido, desse sonho. Nao "Sonho de uma noite de Verão", mas sonho que a levou a alguns dos lugares do escritor: livrarias, restarurantes, Hospital Miguel Bombarda e outras surpresas...


Quem me acompanha saberá que li, há relativamente pouco tempo, o primeiro livro de António Lobo Antunes, Memória de Elefante. Contrariando as minhas expectativas, adorei o livro e identifiquei-me bastante com o sentimento divagador e melancólico do livro.

Ao surgir Sonhei com António Lobo Antunes, a minha curiosidade disparou. E se pudesse "divagar" lado a lado com Lobo Antunes?
Bem, este sonho é mais uma história de amor que outra coisa. Ainda que extraordinariamente bem construído para se relacionar com as restantes obras de Lobo Antunes.
Já tendo livro Memória de Elefante, posso dizer que a obra de Maria Leiria de Mendonça tem quase tudo daquilo que podemos vislumbrar nas obras do grande escritor: a cidade de Lisboa; o hospital psiquiátrico; um romance fugidio; memórias. A própria vida numa espécie de sonho, que se vai confundindo com a realidade.

Porque não havia de gostar portanto? Gostei, afinal gostei... Mas foi algo inesperado encontrar uma mulher que sonha beijar Lobo Antunes. É sinceramente confuso.

Não é definitivamente o livro que esperava encontrar. Talvez por a personagem de Lobo Antunes estar presente fisicamente. Esperava encontrar um sonho, uma personagem seguindo os mesmos passos de Lobo Antunes mas não propriamente ao lado dele. Esperava encontrar um Lobo Antunes "omnipresente", uma espécie de ser "pairante" mas nunca físico. Algo verdadeiramente divagador. Afinal, é a história de uma mulher que sonha que tem um caso amoroso com o escritor. Ok.

Agradou-me? A princípio fiquei um pouco reticente perante essa história. Mas comecei por aceitar o que escritora queria, e para dizer a verdade agradou-me essa espécie de provocação! (estou muito fã de um livro que provoque o leitor, portanto é uma boa maneira de ver a situação!)
Uma novela que acabou por me agradar até ao fim. Para agrado do leitor, depois das primeiras cenas (inclusive um telefonema, para mim demasiado desconcertante por ser tão íntimo para primeira conversa, mas vamos acreditar que se deveu por ser parte de um sonho) somos galardoados com algumas passagens muito boas. A escrita da autora consegue ser muito agradável. Não segue o estilo de Lobo Antunes, ainda que aqui e ali tente atingir a "poeticidade" do autor (sem o conseguir como poderia). Mas nunca deixa de ser agradável. Para além do mais, quando a autora se dá ao luxo de divagar um bocadinho, de observar, somos agraciados com passagens que depositam um bem-estar em nós. Não é melancólico mas sim agradável.

Não terá grande efeito em quem não gosta da obra literária de Lobo Antunes, mas para aqueles que gostam este parece-me ser um livro interessante. Li "Memória de Elefante" e adorei, pelo que já me considero um fã do autor. Contudo, "Sonhei com António Lobo Antunes" não é o tipo de livro que, como fã dos livros do escritor, gostasse de encontrar inspirado nele. Talvez porque este é o sonho de Maria Leiria de Mendonça, não o meu. Mas foi uma leitura que gostei e que não desperdiçaria.

5 comentários:

Marco Caetano disse...

Gostei desta recensão. Não conheço a obra, mas confesso que despertou algum interesse.

Claro que também porque sou um fã de Lobo Antunes.

A não perder de vista...

Pedro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro disse...

Marco, como disse, este é o sonho de uma fã. Não é o meu sonho e acho que não é o sonho que outros tantos leitores têm.
Pelo que certamente não será um livro com o qual te identificarás como fã do escritor. Mas não posso matar o bichinho de leres alguma coisa inspirada em António Lobo Antunes, portanto o meu conselho será sempre leres o livro! =)

maria disse...

Sou a autora de Sonhei com Antonio Lobo Antunes, neste momento estou em Londres, com um teclado diferente...
Agradeco as suas palavras sobre o meu livrinho, como lhe chamo.
Mandaram-mas, as suas palavras!
Sabe, de facto, em 2003, conheci Lobo Antunes, na exacta maneira que contei no livro. Chamei-lhe Sonhei com porque `as vezes a ..realidade transforma-se em sonho.
E sim, Lobo Antunes foi uma pessoa que gostei muito de encontrar. Historia de Amor ? Sim, curta historia de amor...
Maria Leiria de Mendonca

miGuel pesTana disse...

oi Pedro.

Passei pelo teu blogue e gostei do conteudo.Continua.

Quem também lê