sexta-feira, 6 de agosto de 2010

O Símbolo Perdido, de Dan Brown

Finalmente, leio aquele que foi um dos livros mais esperados durante anos, quando parecia que uma nova obra de Dan Brown não sairia.

Li que o autor considera este o seu melhor livro. Pergunto-me: leu ele os livros anteriores?

Este é um thriller empolgante. Facilmente me puxou pela leitura. Dan Brown tem a chave para fazer o leitor querer avançar mais e mais na leitura (geralmente é porque diz sempre que vai revelar coisas, mas fica sempre para a página seguinte. Fica sempre para a página seguinte... ). E não tem nada a ver com os capítulos pequenos, na minha experiência.
Ainda assim, a realidade é esta: é um thriller normal. Vulgar. Sinceramente, nem parece escrito pelo mesmo autor de "O Código Da Vinci" ou muito menos "Anjos e Demónios". Pessoalmente, este último é o seu livro mais bem elaborado, com personagens verdadeiramente motivadas, e reconheço que foi aquele no qual tinha a maior liberdade. Foi perfeito. "O Código Da Vinci" tem um enredo e personagens interessantes, mas enfim, lê-se um lê-se todos, no que toca à construção da trama. Ainda assim, foi uma mistério que valeu a pena descobrir! "O Símbolo Perdido" nem pelo enredo nem pelo mistério!

"O Símbolo Perdido", fora o facto de se ler bem, não chega aos calcanhares de nenhum deles, provavelmente nem muitos outros thrillers que andam por aí (Dan Brown não deveria ser um "rei" neste caso? Hum...). Não achei que fosse nada do que estava à espera. Nem a nível de enredo nem a nível de tema. Neste tipo de romances, a maneira como se desenvolvem acaba por ser sempre parecida, mas não é só isso que se passou de errado aqui...
Ok, uma coisa que é impressionante neste livro: cada linha tem cerca de 40 curiosidades. É uma cena maluca! Este livro TRANSBORDA de informações e curiosidades sobre Maçonaria, Religião e Ciência Noética (que, já agora, não conhecia, mas gostei de conhecer). É estonteante. Não sei se foi informação a mais, se se deveria ter preocupado mais em organizar a parte do romance e menos a parte temática... A verdade é que, depois de tanto tempo, este livro é um pequeno logro no género.

E o final... Aquilo foi uma espécie de climax/anti-climax. Ou seja: a nível do destino de certas personagens (principalmente do vilão) foi, para mim, um clímax, mas a nível de segredo e revelação houve qualquer coisa que não me satisfez... Talvez tanto "segredo" me tivesse levado a esperar algo realmente significativo.

No geral, gostei de ler. Entreteve-me bastante! Foi a minha terceira e última leitura de Verão, e foi isso mesmo: uma boa leitura de Verão. Este é o tal livro para os leitores exigentes que referi na minha opinião de O Labirinto dos Ossos. No entanto, fica muito aquém de qualquer expectativa. É um romance demasiado vulgar, impossível de se destacar (a única coisa que se destaca será o nome do autor da capa...). Nada de especial. Custa a crer que saiu das mãos de Dan Brown.

7 comentários:

Inês disse...

Concordo plenamente. Se avaliar-mos por alto é um bom livro, ninguém o pode negar, mas fiquei desapontada. Esperava muito mais do Mestre Brown. E todos, o Anjos e Demónios é o melhor.

Manuel Cardoso disse...

"Li que o autor considera este o seu melhor livro. Pergunto-me: leu ele os livros anteriores?" Adorei esta.
Acabei de ler o "Anjos e Demónios" e já me tinham dito que era o melhor livro dele. Não li mais nenhum.
Depois de ler este teu comentário, mais convencido fico que durante uns anos tenho as leituras de Dan Brown em dia :)

Pedro disse...

Inês,
é isso. E, embora no geral tenha de facto gostado da leitura, reconheço totalmente críticas negativas. Aliás, se fosse falar apenas do livro em si, sem dúvida teria muito mais aspectos negativos.

Manuel Cardoso,
olha, se quiseres lê "O Código Da Vinci", enfim, ou pela curiosidade de experimentar o grande fenómeno ou para pôr um ponto definitivo em Dan Brown (ou seja, comprovares que "Anjos e Demónios" é mesmo o seu melhor e ficares a conhecer a fórmula dos seus thrillers). De qualquer maneira, se ficares por aqui dá-te por satisfeito!

Boas leituras.

Moura Aveirense disse...

Eu fiquei mesmo muito desiludida com o livro. Comecei a lê-lo em Outubro e fui "mastigando-o" até meados de Março... nada habitual no meu caso, arrastar um livro por tanto tempo.

"Anjos e Demónios" é muito bom, talvez o melhor dele, "A conspiração" surpreendeu-me pela positiva e os outros (Código Da vinci, Digital Fortress) também dão-nos bons momentos de leitura. Em relação ao "Símbolo perdido", lá pelo meio consegui-me entusiasmar um pouco, mas começou a decair o interesse no final.

Boas férias e boas leituras! Eu finalmente tenho tempo alargado para ler :)

Moura Aveirense

Jose disse...

Faço minhas as tuas palavras! Concordo plenamente!
Este "Símbolo Perdido" deixou muito a desejar, quando comparado com o "Anjos e Demónios"...

Otário disse...

não aprecio.

Pedro disse...

Moura Aveirense,
pois, como vês a mim também acabou por me desiludir... Enfim.

Jose,
muito mesmo. Acho que deixou de valer a pena fazer a comparação, infelizmente.

Otário,
não precisas.

Boa leitura!

Quem também lê