domingo, 1 de fevereiro de 2009

A Invenção de Hugo Cabret, de Brian Selznick



Talvez fiquem surpreendidos se vos disser que este livro tem cerca de 540 páginas... E lia-as em duas horas!!!!!!!! (não consegui resistir-lhe, por isso deixei "O Meu Amor Morreu em Bagdade" de lado durante essas horas...)

Mas não fiquem chocados: mais de metade do livro são ilustrações. Mas que belas ilustrações!
E o texto é tão fluido, mas tão bem escrito...

É fenomenal. É original. É criativo, imaginativo. Mais que tudo, prima pela originalidade. Desde a primeira página que somos transportados para um filme autêntico, quase que andamos pelas ruas de Paris ao lado das nossas personagens. Personagens essas que são encantadoras.

Aliás, todo o livro tem um poder de encanto difícil de escapar. Experimentem lê-lo como se estivessem numa sala de cinema, seguido, e sejam confrontados com um enredo viciante, com personagens cativantes e mistérios que, muito embora não sejam uma "ameaça à Humanidade" ou nada que se pareça, até são bastante pessoais, mas extremamente aliciantes.
Somos confrontados com um rapaz, Hugo Cabret, que vive numa estação de comboios e que tem dois objectivos: controlar os relógios da estação e recuperar um autómato que tem a capacidade de escrever, e Hugo espera pelo momento em que possa descobrir qual a mensagem desse boneco (mensagem que poderá, ou não, ser fulcral para a sua vida). Por isso, vai ser confrontado com várias personagens que, com os seus próprios segredos, criam uma trama e um enredo que agarra o leitor até à última página.

Superou as minhas expectativas. Adorei. O autor cria um ambiente cinematográfico especial e faz-nos querer continuar a ler.
Tal como no mecanismo de rodas dentadas de um relógio, o autor estabelece uma união entre as ilustrações, o texto, as personagens, as suas histórias, criando um enredo que trabalha na perfeição. Um mistério delicioso e agradável de se ler. Sentimos a história. Faz-nos sonhar. Excelente e imperdível.

É original. É belo. É emocionante. E ainda nos dá alguns momentos de reflexão... Deixem-se levar pelas imagens e leiam este livro! Para reler e reler e reler...
(já agora, a obra é referida como "Romance Histórico", e com razão! ;D)

29 comentários:

Canochinha disse...

Parece-me interessante, mas... dar quase 20 euros por um livro que se lê em 2 horas? Não me parece que o vá comprar...

t i a g o . disse...

Sim, por acaso também já tinha reparado no preço. Eles abusam um bocadinho nesse aspecto. Mas agora deixaste-me com curiosidade. Talvez o leia numa livraria, ou assim. :)

Tiago

PS: Gostava de saber os livros do Martin que já leste, sff :P

flicka disse...

Uau, Pedro! Mas que critica tão emocionante! Deixaste-me ficar curiosa e com vontade de ler este livro que desconhecia por completo! São 540 páginas e só leste 2 horas? Incrivel! Bateste um recorde, assim é que é! Claro que sim, algumas páginas tem ilustrações e estas não contam. As letras são assim muito grandes? Pois, olha, acho que não iria conseguir ter esta velocidade de leitura. Costumo ser lenta. ;)
Boas leituras!

Paula disse...

Pedro, fiquei muito curiosa em relação ao livro. É, sem dúvida, mais um a colocar na minha lista de compras...

Continuação de boas leituras

Mónica disse...

Por mais que pareça interessante, um livro com o preço que esse tem e que se lê nesse tempo record não me parece que vá constar das minhas compras, pelo menos não tão cedo.

Quanto à crítica adorei :D

llyra disse...

Hum... Fiquei mesmo curiosa!:)

Calamity Jane disse...

Vim "tropeçar" neste blog e desde já, gostei do que vi.

Este livro está na minha lista de livros a ler há algum tempo. O seu aspecto "steampunk" e as deliciosas ilustrações de que falaste são o factor principal. Depois de ler esta opinião fiquei ainda mais inclinada para o ler. Mas realmente 20€ é um pouco demais para quem está habituada a comprar livros no amazon marketplace.

Iceman disse...

Caro amigo.

Gostei imenso da tua opinião acerca deste belo livro.

Nunca o li mas é dos um dos que está nos lugares cimeiros de livros "a comprar", pois desde que li a primeira sinopse, logo constatei que este livro é especial, algo que a tua opinião só vem confirmar.

Outro assunto, nunca pensaste em começares a dar pontuação aos livros que lês?

Como o gosto literário do pessoal é muito semelhante, se calhar não é mal pensado em começarmos a pontuar as nossas classificações.

Pedro disse...

A todos!

Bem sei que um livro que se lê tão facilmente e que custa uns 20€ é... algo duvidoso. Como até já por aqui falámos, também prefiro gastar mais nos maiores.

Mas quero dizer que se li-o em tão pouco tempo foi porque me dediquei completamente... E este é daqueles livros que serão relidos muitas mais vezes!

Por isso, o meu conselho é confiarem na sugestão. Bem sei que 20 euros é muito, mas vale bem a pena gastá-los neste livro!!! Porque tenho a certeza que, uma vez lido, vão querê-lo na estante e vão querer pegar nele muitas mais vezes.

Pedro disse...

Canochinha,
como já tive oportunidade de comentar, acho que este é daqueles livros em que vale a pena gastar os 20 euros. Depois de lido, é para ser arrumado com carinho na estante e mais tarde relido! Acho sinceramente que deves pensar melhor. Tenho quase a certeza que irias gostar deste momento de leitura!

Tiago,
como já disse, acho que este deves comprar mesmo, porque vais querer tê-lo na tua estante e relê-lo sempre que puderes!
Quanto aos livros de Martin, já li todos (em português) à excepção do "A Glória dos Traidores", que dizem ser o melhor de todos. Gosto bastante do ambiente deste autor, e simplesmente delirei com "A Muralha de Gelo". Mas tenho de confessar que "A Fúria dos Reis" foi menos entusiasta do que pensava, e daqui para a frente consumi os livros mais do que propriamente li! Por isso tenciono reler toda a saga e chegar à Glória dos Traidores com o coração aos pulos!

Flicka,
Por acaso, bati mesmo o recorde! xD Tal coisa não volta a acontecer quase de certeza... =P
Eu senti-me completamente absorvido pela história! As letras não são muito grandes, mas algumas páginas só têm duas linhas... Ah, e mesmo sendo lenta acho que vale bastante a pena! E não julgues que tem "demasiado pouco texto", como alguns por vezes dizem, eu pelo menos acho que está muito bom...

Paula,
Mais um a colocar e para comprar de certeza! Espero que gostes ;)

Mónica,
obrigado pelo elogio, mas como já disse acho que devem reconsiderar essas decisões... Este livro é para ser adquirido, para ser enfiado na nossa estante e para relermos a qualquer altura! Agradeço que comprem quando puderem!

Llyra,
"curioso" é um bom adjectivo para o livro ;) Vale a pena leres.

Calamity Jane,
em primeiro lugar, bem-vinda a este cantinho! Ainda bem que gostas e espero que continues a apreciar! ;)
Quanto ao livro, acho que deve continuar nessa lista de desejos e adquirido assim que puderes. Tem uma história simples mas bastante aliciante, e vais querer lê-lo várias vezes ;) Quanto ao preço, salvo erro o da Amazon, o livro em inglês, não foge muito ao preço de cá... Só fazes bem em comprá-lo!

Iceman,
obrigado pelo elogio =)
Este livro é mesmo especial. Talvez não tenha uma história muito elaborada, mas mesmo assim cria um enredo muito interessante e, pessoalmente, quero reler este livro, tantas vezes quantas as possíveis! Não só encanta como, vendo bem, até desanuvia um pouco a cabeça (soube-me bem deixar de lado a guerra do Iraque e lançar-me neste conto).
Quanto a essa pontuação... Já pensei algumas vezes nisso, mas como sempre disse (e digo): sinto-me mal a pontuar os livros, pois nunca serei imparcial e essa pontuação ou não corresponde à qualidade literária ou desvia-se demasiado de outras opiniões. Além de que quantificar um livro sempre me pareceu limitar a sua apreciação.
No entanto, quando confrontado com visitantes como tu, acho que vou mesmo reconsiderar e começar a pontuar os livros. Fica assim o desafio para também o fazeres ;D
Gostava de saber, de antemão, qual a escala que preferem: 1/10, 1/20, 1/5, ou outra qualquer... Em breve posto uma mensagem a perguntar, ok?

Entretanto, este livro é, seguramente, um 8/10 (eu diria que é livro suficientemente original para chegar ao 9, mas ao mesmo tempo não creio que tenha uma história demasiado elaborada para esse nível...).
Mas é um livro 5 estrelas ;)

Um grande abraço

Homem do Leme disse...

Pedro, atribui um prémio a este teu blog. Vê no meu blog o que te espera.

Francisco Norega disse...

Por acaso este livro já me tinha chamado à atenção, numa bertrand ao pé da minha escola...
Achei o conceito muito interessante e este teu comentário fez-me ficar ainda mais curioso em relação ao livro.

E, na minha opinião, para esta edição luxuosa, não acho que 20€ seja muito. As ilustrações estão fantásticas e o papel é excelente, e a capa está soberba.
Comprá-lo-ia com certeza, em detrimento de um livro de 300/400 páginas ao mesmo preço, mas acho que neste momento não tenho dinheiro para nem sequer comprar um livro da estrela do mar, por isso... xD

Miar à chuva disse...

Olá Pedro :-)
Já tinha visto este livro e na altura achei-o muito bonito. No entanto não tive tempo de ler com atenção a sua sinopse. Peguei e esfolheei-o pois tive curiosidade.
Este será um daqueles em que, se tiver tempo, irei espreitá-lo atentamente ;-)
Obrigada pela opinião
Sandra
http://vidasdesfolhadas.blogspot.com/

Iceman disse...

Eu referi a questão da classificação porque o gosto literário é tão semelhante entre a maioria de nós que, de certo, um livro que valha para mim a pontuação máximo é quase certo ser um livro que agradará ao restante pessoal. E isso tanto se aplica a mim, como a ti, como a qualquer pessoa.

Há uns anos participei intensivamente num site, que acho que ainda existe, em que a filosofia era comentar e classificar o produto, quer fosse livro, filme ou um mero electrodoméstico. Problemas de própria administração fez-me desistir daquilo assim como, aos poucos, aquela comunidade acabou por desaparecer, no entanto o modo de classificação agradava-me.

Era de 0 a 5, simplesmente.

No entanto, e hoje em dia, tenho precisamente as mesmas dúvidas que tu. Pontuar de 0 a 5 pode não dar a ideia precisa da qualidade do livro, porém, classificar de 0 a 10 estende muito a própria classificação, ou seja, que diferença entre há entre 0 4 e o 7, percebes?

Provavelmente irei começar a classificar os livros dos quais opino e provavelmente classificarei entre 0 e 5.

Pedro disse...

Homem do Leme,
obrigado! Vou recambiado para lá! ;D

Francisco Norega,
Espero que o autor aposte neste tipo de livros, que se aventure ainda mais e que crie um enredo ainda mais elaborado... O que seria algo perfeito e divinal.
Acho que os leitores estão demasiado preocupados com esse preço, mas eu digo que vale BASTANTE a pena! É que este é daqueles livros para saborear e reler as vezes que quisermos, e como bem dizes é uma edição "de luxo"...
Quando tiveres oportunidade, é uma boa aquisição (ai a Estrela do Mar... =D).

Sandra,
é bem bonito sim! É a bela e intrigante história de um rapaz que, quando se depara com um desafio da sua vida, choca com segredos de outros... Um mistério relativamente modesto mas que me encantou!

Iceman,
Com certeza, e como disse afinal os leitores ficam com uma percepção muito mais facilitada da apreciação do livro...
Pontuar de 0 a 5 é, para mim, pouco também, pois por exemplo um 4 abrange demasiado a meu ver...
Percebo todos os teus pontos de vista. 0 a 10 é uma boa classificação, pelo menos neste momento é das mais utilizadas, mas ainda fico mais indeciso na classificação... Um 8 ou um 9? Um 7 ou um 6? Estaria a utilizar constantemente metades!
Olha, o blogue "Os Livros da Sofia" costumava utilizar uma classificação de 0 a 6. Parece-me que é a que vou utilizar. Vendo bem, qualquer escala se adapta e todas convergem, mas esta que a Sofia tinha agradava-me bastante! Utiliza-se muitas vezes os números decimais, mas mesmo por isso sempre me pareceu uma classificação bastante sólida.
Vou propor essa escala ;) Ou a ver vamos no que dá...

Um grande abraço

Iceman disse...

Sim, uma classificação de 0 a 6 faz sentido, nesse caso só se daria um 6 a uma obra considerada "Obra Prima".

Olha, vou começar a utilizar essa classificação.


6 - Obra Prima
5 - Excelente
4 - Muito Bom
3 - Razoável
2 - Mau
1 - Mau / Foi penoso
0 - Não terminado / Horrivel

Sofia disse...

Pedro,
Este livro suscita-me muita curiosidade, vou ter que experimentar. Parece-me que é realmente um livro especial ;)

Quanto à classificação, tenho lido os vossos comentários e deixem-me dizer o seguinte. Na altura, a escala de 6 pareceu-me a melhor mas depois comecei a pensar que era limitativa (pese embora os números decimais...) e custava-me por vezes encaixar livros numa determinada classificação, sendo que valiam um pouco mais ou um pouco menos.
Neste momento, estou a utilizar a escala usada no blog Estante de Livros e sinceramente, parece-me mais justa, clara e exaustiva.

Concordo que deveriamos ter alguma uniformização entre nós, já que nos visitamos com frequência...

Pedro disse...

Sofia,
o livro é mesmo especial, e por favor tirem da cabeça que 20 € é muito porque vale a pena neste livro!

Quanto à classificação, Iceman concordo com a escala! O 6 dá mesmo a impressão daquele extra-ponto que torna o livro uma obra-prima!
Também me parece que é essa a classificação que escolho. Embora deva confessar que serão várias as vezes em que recorrerei a números decimais (metades, 0,5), sem que isso me pareça limitativo.
Sim, surgirão dúvidas... E mesmo por isso até hoje nunca fiz tal coisa! Mas depois de tanto pensar chegou a altura... Esperemos que resulte! ;)

Sofia, o problema também é sempre que não podemos dar um determinado valor, ou uma escala é demasiado abrangente e pequena ou é demasiado limitativa e grande. Tentamos arranjar sempre meia medida! =D

Pedro disse...

Já agora, este livro é decididamente um 5/6 =)

Borboleta disse...

Sabes uma coisa Pedro... transmitiste-me um bichinho…após a tua tão efusiva descrição do livro, fiquei com uma vontade enorme de ler este livro…mas não sei quando é que vai ser possível… pois a minha lista de livros TBR está enorme ;D

Boas Leituras

Migalhas disse...

Já o tinha visto à venda, mas não lhe peguei.
Com esta tua opinião tão elogiosa, vais, pelo menos, fazer-me pegar nele na próxima vez que for a uma livraria... Agora comprá-lo, não sei... veremos... ;)

Francisco Norega disse...

Pedro,
Em relação à estrela do mar, estava a dar apenas um exemplo, pelos preços baixos. Não costumo consumir coisas da estrela do mar (ultimamente nem HP xD), ainda que algumas que li tenham mensagens muito importantes :P

anaaaatchim! disse...

Bom... parece que ficaste mesmo deliciado!! Vou com toda a certeza folheá-lo com outros olhos quando o vir, para considerar a sua compra! =)

→Gotinha♠ disse...

Parece-me uma interessante escolha e talvez pegue nele quando for à Livraria...
Gostei muito da tua opinião que, como sempre, está muito bem fundamentada e explicada. (:

Menphis disse...

já tive este livro na mão e possivelmente irei comprá-la. adoro este tipo de livros

Paula disse...

Olha Pedro, já comprei e já li o livro. ADOREI! Sem dúvida um livro imperdível.

Continuação de boas leituras.

Pedro disse...

Borboleta,
é um livro muito giro, diferente e BOM, quando puderes pega nele ;)

Migalhas,
pega nele e vais ver que vais ficar impressionada!

Francisco Norega,
eu já costumei comprar vários, hoje deixei a colecção =)

Anaaaatchim,
quando o folheares vais gostar de certeza absoluta!

Gotinha,
muito obrigado! ^^

Menphis,
acho que é dos livros a manter na estante!

Paula,
ainda bem!!! Fico muito, muito contente por saber isso! =D

Um grande abraço

Miguel Pestana disse...

Epa, que grande entusiasmo que fiquei após ler o teu comentário!!

O filme baseado neste livro´está nomeado, em várias categorias (onze) para os Oscares deste ano.

Queria ler este livro antes de ver o filme, mas não sei se vou conseguir!

Pedro disse...

Miguel , é verdade, "Hugo" de Martin Scorsese está a receber muita atenção (não seria de esperar menos de um grande realizador) e a Academia parece que o adorou.

Não estou muito entusiasmado com o filme porque o livro é, só por si, uma experiência de leitura muito diferente. Não sei como está o filme, mas para mim este livro não foi a história: foi, sim, a maneira como o autor a decidiu contar. Demorei cerca de duas horas a lê-lo (e lê-se em menos suponho), mas é um livro diferente. Não me parece que o filme seja diferente nesse sentido. A menos que o realizador tenha decidido explorar uma maneira de fazer cinema muito diferente do utilizado, não sei se me encherá as medidas. O livro é relativamente simples, mas o seu texto e as suas imagens sobrepõem-se até à história propriamente dita! Daí ter de facto adorado.

Quem também lê