quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Uma Aventura na Amazónia, de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada

Mais um livro da que é, talvez, a mais famosa colecção infanto-juvenil cá em Portugal.

Leio os livros desde a primária, e hoje reconheço que continuo a comprar os que saem por uma questão de "fidelidade", "tradição" e "colecção". Este livro sem dúvida confirma isso.

Os cinco amigos, Teresa Luísa Pedro João e Chico, fazem um viagem até à Amazónia, local místico, abundante em tudo o que pode existir na Natureza e a prometer várias aventuras. Mais uma vez, o Faial e o Caracol, os cães de estimação do grupo, não aparecem!

O que começa por ser uma simples visita à mais fascinante floresta do mundo acaba em tráfico de animais exóticos e contacto com uma das tribos que a floresta ainda não deu a conhecer, e que vivem sem saberem que estão no século XXI.

Como já disse, este já não é o meu tipo de livro. A escrita é deveras simples e virada para os mais novos, o que para mim já se torna um pouco irritante, a maneira como as coisas são explicadas e acontecimentos se desenrolam idem, a história mais do que previsível, como aliás acho que não podia deixar de ser depois de 50 livros publicados.
Ainda assim, mantenho-me fiel à colecção e vou lendo, com agrado, aventuras que continuam a fascinar crianças como eu próprio já fui. Não se trata de um "voltar atrás", de uma lembrança desses tempos, porque acho que este livro não provoca isso nos mais crescido. Trata-se, sim, de uma "fidelidade" à colecção, já que com 50 livros na estante não seria agora que ia parar de comprá-los.

Para além disso, procuro a fórmula da juventude destes aventureiros, porque as personagens pelos vistos nunca crescem. O que mostra que esta não é, definitivamente, uma colecção que saia dos eixos dos mais novos. Não há nada aqui para os mais crescidos, peço desculpa.

Não acho que este livro seja um dos melhores da colecção. O último que li, "Uma Aventura no Alto Mar", sem dúvida conseguiu seguir o estilo dos primeiros livros, dos melhores e dos originais, enquanto que "Uma Aventura na Amazónia" volta à fórmula dos últimos, sem surpresas ou que se diga. É mais um livro que se lê.
No entanto, passa-se no estrangeiro, e por alguma razão isso consegue ser sempre mais entusiasmante. Se há coisa que conseguiu fazer foi criar em mim o desejo de ir visitar a que parece mesmo a mais fantástica floresta do mundo e um dos lugares obrigatórios a visitar!
Por isso... Sim, lê-se. Não é dos melhores, à medida que avançamos parece que se vai tornando mais sério e dá para seguir com algum entusiasmo, mas ainda assim pouco tem que se diga. Passa-se num local espectacular, mas finalizo dizendo: não é com "Uma Aventura na Amazónia" que vou destacar esta colecção.

5 comentários:

Iceman disse...

Pois, compreendo.

Não sou do tempo dessa série, mas li e reli os Cinco e os Sete.

A minha filha, agora com 10 anos, adora a série "Uma Aventura" e eu lá os vou comprando.

Pedro disse...

Iceman,
eu li "Os Cinco", aliás nas primeiras edições (emprestaram-me).
Adorei, aliás tanto que devorava os livros.

Sinceramente, acho que gostei bem mis dos Cinco, e talvez os relesse mais rapidamente do que "Uma Aventura". E é, a vários níveis, bem melhor.

Fernando disse...

Olá pes­soal do Cantinho do Bookaholic, venho por este meio felicitar-​vos pelo exce­lente blog que aqui têm e informar-​vos que foi com todo o pra­zer que o vosso blog foi adi­ci­o­nado à barra late­ral de Outras Lei­tu­ras do recen­te­mente inau­gu­rado blog «O Tra­ves­são», pois blogs como este foram cer­ta­mente uma influên­cia à sua cri­a­ção, fica feito o con­vite para darem lá uma vista de olhos.
De um bookaholic para outro, boas leituras!

http://​otra​ves​sa​o​blog​.blogs​pot​.com

Abraço, Fer­nando

Fernando disse...

Olá pessoal do Cantinho do Bookaholic, venho por este meio comunicar-vos que já se encontra disponivel no blog "O Travessão" a entrevista a Maria Araújo Lima,a autora do recém publicado thriller policial Anástasis!

Passem por lá e digam o que acharam.

Abraço, Fernando

Cat SaDiablo disse...

Pedro,
Admiro a tua fidelidade em continuar a ler Uma Aventura. No "meu tempo" li todos os que havia editados até à altura. Mas deixei de os ler mesmo quando ainda estava na idade para o poder fazer. Fui perdendo o interesse à medida que fui lendo outros livros, e à medida que as explicações e a narrativa me começou a parecer, como a ti, irritante!
Além disso, mesmo quando ainda me motivavam estes livros, às vezes dava por mim a pensar que as personagens eram demasiado.... perfeitas! Ganhavam sempre os concursos, as competições, etc. Confesso que talvez tenha sido por aí que me desinteressei da colecção.
Comecei a ler outros livros como Triângulo Jota, mas rapidamente deixei de parte este tipo de livros (comecei pelos Cinco, bem antes de Uma Aventura, que devorava!)

É sem dúvida uma colecção de relevo no panorama nacional de literatura para jovens, mas acho que pode ter começado a "perder o comboio", mesmo para os jovens. Quer dizer, na altura não havia muito mais coisas que pudéssemos ler nessa idade, o que já não se pode dizer dos dias de hoje, em que a oferta é cada vez maior e mais diversificada!

Continuo com um carinho especial relativamente a Uma Aventura, mas não consigo, de todo, ler mais nenhum. Talvez quando tiver os meus filhos, leia com eles :)

Quem também lê