quinta-feira, 23 de abril de 2009

O Livro hoje...?

Hoje, dia 23 de Abril, celebra-se o Dia Mundial do Livro.

Pessoalmente, este dia passa normalmente. Não tenho intenções de adquirir novas obras para comemorar a data, já que nesta altura há bastantes promoções; por vezes esqueço-me (esquecer-me-ia se não tivesse visitado outros blogues!!!). No entanto, é um dia que está marcado como Dia Mundial do Livro, e embora todos os dias me dedique a essa paixão este tem de ser mencionado.



Sempre amei os livros. Desde pequeno que pegava nos livros de "Ler Sozinho", lia-os antes mesmo de sair da livraria com eles na mão! Ainda me lembro dos primeiros grandes romances que li, que me inspiraram demais! Caso para falar de "O Primo Basílio", de Eça de Queirós, e "Esteiros", de Soeiro Pereira Gomes, que foram, sem a mínima dúvida, os primeiros grandes romances que li e até hoje dos meus preferidos de sempre!
E hoje continuo a ler... Não como lia dessa altura: hoje tenho MUUUITOS livros na estante "por ler", tenho uma lista de livros a comprar demasiado grande, e leio a um ritmo considerável, já que tenho demasiados por ler e o tempo é escasso, pelo que sem dúvida o meu eu leitor mudou.

Mas... O que é do livro hoje realmente? Qual o valor que um livro tem na nossa sociedade? Será que se vem tornando cada vez mais subestimado? Para aqueles que são leitores como eu, vão com certeza dizer que ainda existe o mesmo tipo de felicidade em relação à leitura. No entanto, peço que se tentem abstrair dos vossos próprios pensamentos e comentem também como todos os cidadãos do mundo encaram o livro.
O que é o Livro para nós hoje?

13 comentários:

Carla Martins disse...

Olá!

Adorei seu site, já linkei no meu e passarei sempre por aqui!

Hoje, no dia mundial do livro, inaugurei meu blog, onde vou unir as duas coisas que a jornalista que vos fala mais gosta de fazer: escrever e ler livros!

Se puder, passa lá e deixa um recadinho! www.leituramaisqueobrigatoria.blogspot.com

Sophie disse...

Para responder a essa pergunta vou mesmo "fugir" de mim e olhar em volta. E digo-te de todas as pessoas que eu conheço, só posso discutir literatura com uma ou duas!
Já ninguém lê! E entenda-se que aqui falo no geral. As pessoas esperam pelo filme.
Os livros têm muitas páginas e é mais demoroso ler o livro que ver o filme. É triste mas é a verdade.
Eu revejo-me muito em ti. Aprendi a ler com 4 anos, com os livros da Rua Sésamo. A minha mãe lia-me um todas as noites sem falhar!
E acho que é por isso também que hoje em dia não se lê. Porque não se tem isso incutido na infância e na educação. Já não se lê o livrinho ás crianças antes de dormir, põe-se o DVD do Noddy e pronto.

Ana Carolina disse...

"O Primo Basílio" também já li. É fantástico, como toda a obra de Eça de Queirós :)

O que é um livro para nós hoje?

Pode ser muita coisa...um objecto que nos acompanha naqueles momentos em que apanhamos uma seca (ex. sala de espera de um dentista).

É também, para muitos, uma necessidade. Penso que para ti, é.

É também um amigo, porque um livro faz-nos sempre reflectir sobre algo e tentamos sempre identificarmos-nos com as personagens ou acontecimentos de uma história, logo, criamos uma certa relação com o livro.

Ler é sempre bom! E os livros são sempre melhores que os filmes :)

Maria Eugenia Ponte disse...

Olá!
Dá um pulinho ao meu blog e leva o selinho da amizade!
Bom fim de semana, beijinhos,
Gena

dabookz disse...

Para muitos infelizmente á apenas um objecto que para pouco ou nada serve. Tenho vários exemplos à minha volta que provam isso.
Mas felizmente para contrabalançar este facto para mim tão estranho, também me rodeiam algumas pessoas (menos) que dão valor a este objecto que pode parecer tão pequeno mas que nos faz crescer tanto.

Gosto do teu espaço! :)

Cristina Bernardes disse...

Ler... o que é o livro para nós... para a sociedade em geral... folhas, letras... para mim; uma vida um outro "eu", um escape, uma saída para outras vidas e realidades, uma aprendizagem diária, um crescimento pessoal e intelectual... Um livro: um dos meus melhores amigos.

carl@ disse...

Olá Pedro.
Há muito que por aqui não passava... hoje num bocadinho vim cá e descubro este teu texto interessante...

O que é um livro nos dias de hoje?
Pode ser companhia, distracçao, aprendizagem, descoberta, desilusão, investimento, ilusão, um degrau, pode ser caro ou promoção... tudo depende do gesto de levar ou não.
Depende muito, como diz o ditado, "De pequenino se torce o pepino"...Um bom incentivo em tenra idade faz toda uma diferença...há quem leia pouco (ou nada) mas felizmente ainda há quem leia bem.

Um abraço
carl@

Pati Beatriz disse...

Olá, visito seu blog há algum tempo, e acabo de criar o meu. Adicionei o seu, se houver problemas, me avise. E visite-me!

Borboleta disse...

Para mim, um livro é um companheiro. Levo um comigo para todo o lado. Como disse a Cristina Bernardes, e muito bem, é também um escape, uma forma de nos distrair-mos dos nossos problemas e conhecer-mos algo novo. Podemos conhecer novas experiências, adquirir novos conhecimentos... Um livro faz-nos sonhar, voar, abre os limites da nossa imaginação. :)

Projecto /Lê/ disse...

Têm algo no nosso blog ;) Boas leituras!

Pedro disse...

Carla Martins,
parabéns pelo blogue! Que bom é ter mais um sobre livros! Sem dúvida serei visita frequente ;)

Sophie,
a tua resposta... Simplesmente é aquilo que queria. Não sei o que te responder, porque resumiste tudo:
"Já não se lê o livrinho ás crianças antes de dormir, põe-se o DVD do Noddy e pronto."
Grande parte das pessoas que conheço nem tem a noção que há filmes que têm origem em livros! Livros que até são minimamente famosos! =/
De qualquer maneira, muitas vezes oiço alguns falaram de livros que leram por acaso e gostaram... Livros que até podem não ser de literatura, mas sempre são livros... O problema é que poucos sentem orgulho em ver estantes cheias de livros.

Ana Carolina,
xD sim, eu diria que é uma necessidade! Mesmo que decida que vou comprar outra coisa qualquer, simplesmente não consigo. Tenho de ter um livro a ler, senão caio para o lado! xD

Maria Eugénia,
mais uma vez, obrigado pelo mimo =))

dabooks,
antes de mais, obrigado! ^_^
Grande parte das pessoas pode gostar de ter lido um livro, mas para eles é, como dizes, mais um objecto...
Mas essas pessoas que dão importância ao livro existem, caso contrário o meu blogue não seria visitado!

Cristina Bernardes,
um livro é mesmo um escape, para mim folhear as páginas, ler um livro, é penetrar numa aventura!!

Carl@,
se não houvesse quem lesse bem, de certeza que este blogue seria um deserto! =)
Acho que a educação dos pais tem muita influência. Uma pessoa pode gostar de ler, mas se ninguém a incentiva desde pequeno pouco desenvolve!

Pati Beatriz,
parabéns pelo blogue! Vou visitar-te de certeza!
E não tem mal nenhum adicionares-me, até agradeço ;)

Borboleta,
um livro consegue ser inspirador... Isso é o que procuro muitas vezes, inspiração!

Projecto /Lê/,
obrigado pelo selo! =)

Um grande abraço

Canochinha disse...

Sinceramente, já achei que as pessoas estivessem mais alheadas do livro do que acho hoje. Não sei se é por ver cada vez mais neste mundo virtual pessoas interessadas em falar sobre livros ou se é por reparar que cada vez mais gente lê nos transportes, por exemplo. Ou talvez seja porque comecei a reparar mais nestas coisas. Acho que o nível de interesse em geral da nossa população pelos livros não é muito grande, com algumas excepções (livros que são tão falados que mesmo quem nunca lê o quer, só porque é moda). O livro ainda é visto como uma coisa chata por muitos jovens (estarão as leituras obrigatórias adequadas e contribuirão para o crescer desse interesse?), mas o problema principal são as mentalidades. E essas são transmitidas em casa, desde pequeninos. Claro que haverá sempre quem, apesar de ter uma imensa biblioteca em casa, prefira ocupar o seu tempo com outras coisas... Mas sensibilizar as crianças para a beleza de imaginar uma história, de sonhar com personagens e situações, de viajar para sítios maravilhosos, que nos permitem fugir da tristeza que está presente nas nossas vidas, é uma coisa que deveria ser feita por todos.

Pedro disse...

Canochinha,
não acho que o problema esteja em "não gostar de ler", mas simplesmente se olha de lado para isso. Ultimamente, toda a gente me diz que "afinal não é nada mal"! É bom.
É preciso sermos nós a chegar ao pé das pessoas e dar-lhes emoção. Já fiz isso com alguns amigos e convenci-os!

Quem também lê