quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Livros grandes...

Gostam de livros GRANDES?

Não, não estou por enquanto a falar de grandes livros, mas sim de livros grandes, com 500, 600, 700, 800 páginas ou mais!

Eu apaixono-me cada vez que vejo um livro desses *blush*

Não sou o único, eu sei que não =) Não sei bem porquê, mas cada vez que vejo um livro desse tamanho dá-me vontade de começar a ler e não parar. Talvez me dê mais "pica", mais entusiasmo, talvez as muitas páginas representem horas de infinito prazer de leitura. Uma promessa de páginas de leitura, uma aventura.

Claro, quando não estamos a gostar do livro, é a pior coisa que pode haver (isto se forem leitores que, como eu, NUNCA deixam livros a meio...)!

Enfim, isto tudo porque hoje vi um livro que... Bem, tenho de lhe dizer, apaixonei-me pelo livro que me mostrou! Capa dura! Para aí umas 600 páginas! E independentemente da língua, não estivesse eu preocupado com o trabalho na aula teria continuado a ler. Ideal para qualquer leitor ou interessado.

Sem querer adiantar por enquanto muito, li um dos textos presentes nessa obra e gostei imenso, principalmente porque falava de um livro que já li e adorei. Uma análise muito boa dessa que foi, outrora, uma leitura muito aprazível.

Em princípio vão-mo emprestar. Não posso recusar tal oferta, obviamente, mas se gostar tanto como já estou a gostar (mesmo não o estando a ler!), acho que moverei mares para o comprar. Fico à espera, mas sem pressas (sim, que estou muito atrasado nas leituras e nunca tive tantos livros por ler em casa).

24 comentários:

Canochinha disse...

Já gostei mais. Confesso que hoje em dia prefiro livros com tamanho mais moderado por dois motivos:
- São mais fáceis de transportar (óptimo para quem, como eu, lê nos transportes)
- Lêem-se mais rapidamente o que é vantajoso caso não esteja a gostar muito do que estou a ler

:)

t i a g o . disse...

Esse mistério acerca da identidade do livro intrigou-me... :P
E sim, ADORO livros grandes. O Homem sem Qualidades, por exemplo, é um livro que tenciono ler por apenas dois motivos:
a) por ser grande!
b) por ser considerado pela critica como um anti-romance... :]

abraço
tiago

bauny disse...

Olá Pedro!! Que lindo está o teu blog!!
Livros GRANDES... Adoro!! Sim, adoro tb só por serem livros grandes, com muitas páginas para folhear... e qdo para além disso são grandes livros... uou! É o delirio... ;)
Vejo que estás a ler o Equador, eu adorei, achei mesmo envolvente, transporta-nos para outros tempos, outros sitios, respiramos outros ares e até transpiramos com aquelas temperaturas... Boas leituras!

WhiteLady3 disse...

Gosto bastante, a prova é que já li 3 livros da Diana Gabaldon, cujo número de páginas varia entre 800 e 1000 e poucas, e já tenho o quarto em lista de espera para ser lido. :D Mas também já tive uma decepção, Love and War de John Jakes. Se a primeira em 1000 páginas consegue dar-nos a conhecer as personagens, de uma forma que são quase como nossos amigos, e faz com que nos apaixonemos pela história; o segundo anda à volta do tema de tal maneira que uma pessoa perde todo e qualquer interesse que poderia ter no livro, já que nem a história nem as inúmeras personagens nos são descritas por forma a nos interessarmos por elas e querermos saber o que o futuro lhes reserva.

Nocturna disse...

Também eu adoro livros grandes,tal como a Canochinha leio muito nos transportes públicos e juro que já fiquei com as costas em muito mau estado pela má posição em que tenho que estar para conseguir ler um livro grande num autocarro em andamento, mas compensa.
Um desses casos foi, à cerca de dois anos ,quando saiu o livro que andas a ler «Equador» , um belo livro e muito bem escrito.
Como parecemos uma família aqui vai outra coincidência: também eu, tal como o Tiago, vou «atacar» os dois volumes de O Homem Sem Qualidades. Depois trocaremos impressões a esse respeito.
Também já li muitos livros pequenos de grande qualidade,mas os grandes dão logo um primeiro prazer na mão.
Abraço Nocturno a todos os leitores compulsivos

carla pereira disse...

O livro que li mais perto das 600 páginas foi o Equador.
Assusta-me um pouco tanta página, só mesmo se for aconselhado... para não ficar triste com a aquisição. Por causa desta tua paixão por livros grandes lembrei-me que há uma coisa curiosa na minha modesta relação com os livros, eu não gosto de ler um livro cujas folhas sejam de tom amarelado, para mim as folhas devem ser brancas. Espero qualquer dia ultrapassar esta “incompatibilidade” :)

Continuação de boa semana
carla

vera disse...

adoro quanto maiores melhores lol ... depende às xs...isto livros claro lol...tou a ler o meu 3 livro de haruki murakami a cronica do passaro de corda tem letras super pequenas e mais de 600 pags tou adorar tens de ler pedro!

bjs**

p.s. blog mt fixe ;)

Mónica disse...

Adoro Livros GRANDES mas preferencialmente que sejam grandes livros. Tenho plena consciência que às vezes devo de passar ao lado de boas obras por não comprar o livros apenas porque são "fininhos". Custa-me dar €€€ para comprar algo que sei que vou ler num àpice.
Acho que o meu recorde se fica pelas 1200 páginas com o "The Witching Hour" da Anne Rice. Foi um GRANDE livro em todos os sentidos.

Cristina disse...

Gosto bastante de livros grandes. Não sei porquê mas sinto que o dinheiro é mais compensado, mesmo que, no final, o balanço da leitura não seja tão positivo. É uma ideia errada, mas é a que tenho. Normalmente, as minhas compras centram-se em livros com mais de 400 páginas, mas não nego nenhuma leitura se a sinopse me interessar.

Qual é o livro de que falas?

anaaaatchim! disse...

Sinceramente gosto mais de livros um pouquinho mais pequeninos :)

...e não dizes que livro misterioso foi esse que abordaste? ;)

Otário disse...

epá... não é uma questão de gostar ou não. claro que prefiro livros mais pequenos, dão menos trabalho a ler e lêem-se mais depressa. agora, se a história me interessar, leio um livro grande como um pequeno, sem diferença. nos últimos tempos tenho lido romances.

Beαtriz disse...

Bom, eu também gosto de livros grandes! =D
E sim, estou na mesma situação que tu.. nunca tive tantos livros em casa por ler... falta.me tempo.. Às vezes gostava de ter um "revirador de tempo" como no Harry Potter ! =P Hehe.
***

Pedro disse...

Canochinha,
como os transportes públicos não são o meu meio de transporte mais utilizado, não sofro desse problema. Acho que poderei comparar com as situações de "sala de espera", de hospitais e consultas, um livro pequeno sempre é mais fácil de transportar, é verdade =)
Quando à leitura rápida... Comecei o ano a querer ler os livros sem pressas, e isso nota-se no "Equador" (três semanas com o mesmo livro é demais, mas até agora estou a adorar!). Será sempre um peso na consciência deixar um livro muito grande de lado quando não gostamos... Felizmente, ainda não cheguei a esse ponto =P Sou teimoso.
;)

Tiago,
bem bem, estou a ver que afinal suscitei mesmo a atenção para o "tal" livro... Em breve darei notícias, talvez quando o começar a ler faça uma pequena referência... Por enquanto, vamos apenas considerá-lo um grande livro ;D
Ainda não li e não me parece que o vá ler... Bem, não me parece que o fosse ler se não tivesse lido esse teu comentário! Vou estar muito atento a esse caso! hehe

Bauny,
Obrigado =)
Levam-nos mesmo ao delírio, tens razão! É tão bom folhear essas páginas, sentir o seu peso... *rolleyes*
"Equador" não podia ser melhor. Estou com um ritmo de leitura lento, mas estou a adorar cada pedacinho! Dizes exactamente aquilo que sinto, transportado para aquela ilha, para aquelas praias... =)

WhiteLady3,
=D Ainda não li nada de Diana Gabaldon, embora me pareça uma excelente aposta... <_< Talvez um dia o compre em inglês (porque não o conseguiram publicar cá!).
É uma pena quando um livro grande é uma desilusão. Não me estou a lembrar de algum caso que me tenha acontecido, acabo sempre por retirar algo de bom... E acho que, obviamente, não lerei tão cedo esse livro lol
Uma boa notícia: há livros grandes mesmo bons!
P.S.: "Equador" é excelente! Ilustrado deve ser uma delícia, mas acho que nem é preciso imagens para nos transportarmos para aquela ilha... *suspiro*

Nocturna,
bem, também não quero que ninguém tenha problemas de coluna! LOL
Também estou a adorar o "Equador", belo como dizes ;) As descrições são exaustivas mas excelentes.
Por exemplo, quando vou comprar um livro qualquer, tenho de confessar que os maiores são sempre os mais prováveis de vir... É um vício, é.
Quanto a "O Homem Sem Qualidades", parece que vou ter de lê-lo também! hehe

Carla Pereira,
bem, o maior livro que li... Não sei bem, depende muito do tipo de letra, do tamanho, das margens. Posso referir "Jonathan Strange e o Sr. Norrell", "Os Pilares da Terra" e "Um Mundo Sem Fim", "As Crónicas de Gelo e Fogo" (saga, portanto vários livros mas com muita boa página!), "D. Quixote de la Mancha", e não me lembro de mais. Todos foram bons livros! ;D
A mim, como já se reparou, não me assusta, fascina!
Quanto às páginas, devo dizer que também sofro de um vício parecido... É as páginas e o tipo de letra! Por exemplo, embora a Saída de Emergência lance livros excelentes e eu teime em apostar neles, não aprecio muito nem o tipo de letra nem as páginas deles...

Vera,
LOOL
Bem, como já tenho "Sputnik, Meu Amor" em casa, será o primeiro que vou ler dele! Mas "A Crónicas do Pássaro de Corda" e "Kafka à Beira-Mar" estão na minha wishlist! Tenho mesmo de ler!

Mónica,
sim, já sabia que gostavas de livros assim =) Claro, procuramos sempre grandes livros grandes, não é? lol
Pequenos livros, pequenos contos, são muitas vezes grandes obras na literatura mundial. De facto, muitos acabam por me passar ao lado, mea culpa.
Tal como dizes, e com razão, sabe melhor comprar algo que acompanharás por mais tempo.
Quanto ao meu recorde, não faço a mínima ideia, mas como já referi: "Jonathan Strange e o Sr. Norrell", "Os Pilares da Terra" e "Um Mundo Sem Fim", "As Crónicas de Gelo e Fogo" (saga, portanto vários livros mas com muita boa página!) e "D. Quixote de la Mancha". São os que me lembro. Falta o maior desafio de todos: a Bíblia! =D

Cristina,
engraçado, o que acabas de dizer... Tem alguma lógica, acho que eu próprio penso dessa maneira! Mais vale gastar o dobro do dinheiro num livro que é o triplo de outro... Há muitos livros pequenos que acabam por exagerar no preço, infelizmente, e pelo menos grandes livros garantem leituras demoradas... Claro tal como tu, acho que não nego qualquer leitura!
Quanto ao tal livro... *assobio* Em breve faço uma pequena referência.

Anaaaatchim,
=))) também tem muito a ver com o tempo, com a disponibilidade, com as necessidades... Embora eu não tenha tanto tempo quanto isso xD
*assobio* por enquanto vamos lembrar-nos desse livro apenas como grande... hehe Don't worry, em breve farei indicarei a novidade ;)

Otário,
mesmo que dê mais trabalho, ainda me fascina mais! =P Mas acho que para um leitor qualquer bom livro se lê!

Beatriz,
=)
Podes crer! Parar o tempo, isso sim era uma boa opção... =/ Enfim, pode ser que este ano consiga ler tudo (xD coisa impossível, mas pornto xD).

Um grande abraço

Filipe de Arede Nunes disse...

O importante é que os livros sejam bons, porque o número de páginas é sempre relativo.

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Francisco Norega disse...

Eu estou como grande parte de vocês: ADORO livros grandes :P

Mas não tenho problema nenhum em ler livros pequenos xP


PS: Voltei ao mundo dos blogs. E o AA está de novo de pé : D

Butterfly disse...

Sinceramente, nunca dei grande importância ao nº de páginas de uma obra !
Actualmente, e a título de exemplo, estou a acabar de ler um livro com 193 páginas e a preparar-me para iniciar a leitura de outro com 611!
Todavia, admito que os livros grandes podem tornar-se mais apelativos à vista e ao nariz ! ;

Anónimo disse...

Já agoar podias ter dito o nome desse tal livro. Ok?

Clara disse...

Eu confesso que um livro grande assusta-me. Muito! Como tenho de absorver diariamente muita informação, devido às exigências profissionais, os livros devem ser directos e pequenos. O mal está na crescente falta de tempo...

Beijinhos

Iceman disse...

Há tempos lia, algures num site qualquer de qualquer crítico literário, que possuir um fetiche por livros volumosos é o grande sinal de ser bookaholic.

Eu também adoro livros volumosos, sobretudo e de acordo com o que aqui já se disse, por achar que o preço pago é mais justo. Também me custa dar uns 15€ por um livro de cento e poucas páginas.

No entanto não levo isso aos extremos. Quando se me deparo com obras com vários volumes e todos eles muito volumosos, então aí maturo e investigo acerca dessa mesma obra.

Alice disse...

Adoro livros grandes mas conheço uns quantos bem fininhos que são grandes livros. na verdade não compro um livro grande só por ser grande, isso nunca. Embora o dinheiro pareça mais bem empregue se o numero de páginas que compramos for elevado, se o tema não me chamar minimamente a atenção prefiro comprar um mais pequenito e que me agrade. Por outro lado, estou como a Canochinha, os grandes não dão muito jeito para transportar. Confesso que de vez em quando fico com valentes dores de costas por andar com um livro grande enfiado na mala todo o dia...
Já agora...fiquei curiosa relativamente ao nome desse livro.

Pedro disse...

Filipe de Arede Nunes,
Claro, o que todos procuramos é uma boa leitura =)

Francisco Norega,
costumo até ler bastantes livros pequenos, mas quanto a novas aquisições tendo sempre a procurar livros maiores...

Butterfly,
eu costumo variar como tu, leio um grande e depois um mais pequeno. Mas, é como dizes, os maiores são mais apelativos *blush*

Anónimo,
=) espero em breve ter a oportunidade de o ler... É de Fernando Savater, e ainda não está publicado em Portugal. (quanto ao título, vou deixar ainda no suspense, mas só para breve!)

Clara,
LOL
Um livro é, acima de tudo, um prazer, logo é normal que exijas uma leitura mais leve, mais directa ;) Tem tudo a ver com gostos e oportunidade.

Iceman,
bem, então acho que o nome do blogue está mesmo certo!
Bem sei como gostas de livros volumosos... Pessoalmente, é uma aventura muito mais interessante embrenhar-me nessas centenas de páginas.
Não sei bem classificar os extremos, confesso =/ De qualquer maneira, esse tipo de séries acaba por arrebentar comigo, e eu dou parte de fraco (gosto de adquiri-las LOL).
(posso dar o caso da série "O Primeiro Homem de Roma", de Collen McCullough? *assobio* Gostava muito de ler esses livros! Eu sei o que tu pensas dessa saga, mas tenho a impressão que andas a reconsiderar... Pelo menos foi o que entendi quando questionaste o Fiacha)

Alice,
Claro, eu compro um livro porque o tenho "naquela lista", seja pequeno ou grande! Tem de me interessar, sempre.
Como também disse à Canochinha, por enquanto não sofro necessariamente do mal do transporte =) Quanto ao livro, é de Fernando Savater e não está publicado em Portugal, o título fica para breve! =D

Um grande abraço

Paula disse...

Aqui fica uma dica de um livro volumoso. "O Quinto Dia" de Frank Schatzing. Tenho o livro, comecei a ler, é muito interessante, mas muito incómodo de transportar...

Ana C. Nunes disse...

Confesso que os meus olhos "devoram" os livros enormes, mas só compro se tiver quase a certeza que o livro é bom, senão não arrisco. Além de serem mais caros, se forem maus (e eu que como tu nunca gosto de deixar um livro a meio), vou-me ver obrigada a sofrer o suplício até ao fim. E pior é depois chegar ao fim e mal dizer a minha vida por ter gasto dinheiro num livro mau quando o podia ter feito num livro Bom.
O mais recente "calhamaço" que adquiri foi o "Romance de Genji". Ainda não li mas tenho quase a certeza que me vou apaixonar.

Mas é inegável o facto de este tipo de livros chamarem mais depressa a atenção.

Pedro disse...

Paula,
Obrigado! É um livro grande? parece que é do meu género =D

Ana C. Nunes,
eu arrisco. Enfim, paciência se for mau! Esse Romance de Genji está na minha wishlist ;)

Quem também lê